Conflitos no Oriente Médio vêm ocorrendo continuamente desde a época das invasões do Império Romano. O cenário começou a ficar sombrio mesmo a partir do final do século XIX, com o retorno dos judeus a terras agora sob o domínio dos palestinos.

Desde então, as disputas por territórios tornaram-se mais ambiciosas, diversificaram o foco (político, religioso e étnico) e transformaram a região numa das mais sangrentas do planeta – título que, infelizmente, perdura até hoje.

Separamos a seguir os conflitos mais sangrentos da região – alguns, inclusive, continuam ativos e sedentos por vidas humanas.

1- Final do Século XIX: Conflito Israel x Palestina


O conflito começou quando judeus passaram a migrar para a região da Palestina, fugindo do antissemitismo que tomava conta da Europa. Conforme a população judaica foi crescendo, passou-se a discutir a ideia de um estado judeu, não-islâmico. Isso enfureceu os árabes e, desde então, os conflitos de caráter religioso perduram até hoje.

2- 1925: Grande Revolta Síria

Foi o primeiro levante armado da Síria, em parceria com o Líbano, contra a colonização francesa. A iniciativa foi um fracasso e terminou com um saldo de 6 mil pessoas mortas e 100 mil desabrigadas. O país ficou em ruínas.

3- 1936: Grande Revolta Árabe

Foi outro levante contra a colonização inglesa e francesa que dominava a região. A primeira aconteceu na forma de greves e protestos. Não funcionou. A segunda apelou para a violência e foi fortemente reprimida. O saldo: 9 mil mortos e quase 15 mil feridos. O conflito terminou em 1939.

4- 1948: Árabe-Israelense

Em 15 de maio de 1948, quando Israel foi declarado estado independente, estourou outro conflito envolvendo os árabes, que não aceitavam as condições impostas pela ONU. Com a derrota dos árabes, a Palestina foi desmontada e mais de 900 mil pessoas foram expulsas de suas terras. Até hoje não foi encontrada uma solução para a questão palestina.

5- 1956: Guerra de Suez

A crise política começou em 1956, quando Israel declarou guerra ao Egito. O motivo era a nacionalização do Canal de Suez, importante via de acesso ao Mediterrâneo, agora sob controle árabe (o que impediria a passagem de navios israelenses). A guerra durou pouco, mas teve consequências diplomáticas seríssimas. De um lado, França e Reino Unido se uniram a Israel. De outro, a União Soviética prestava apoio e fornecia armas aos países árabes.

6- 1980: Guerra Irã-Iraque

A guerra entre os dois países começou depois que o Iraque invadiu territórios iranianos em 1980. Esse foi apenas o estopim de um conflito que duraria anos e estenderia seus tentáculos para religião e questões nacionais. Por quase 8 anos muito sangue foi derramado, especialmente civil. Os dois países até hoje vivem em constante tensão.

7- 1982: Guerra do Líbano

O conflito armado no Líbano tem duas frentes: a primeira trata do conflito armado que durou mais de 20 anos entre as milícias libanesas, aliadas ao Hezbollah, e as israelenses. A outra é a tensão interna no país, fruto do embate entre os refugiados palestinos e diversas facções libanesas – o que acabou por fomentar uma guerra civil. Nesse período, mais de 30 mil perderam a vida.

8- 1990: Guerra do Golfo

Depois de invadir o Kuwait, o Iraque teve que enfrentar a força militar dos Estados Unidos, que enviou para o Oriente Médio quase meio milhão de homens. A empreitada, que teve autorização da ONU, visava libertar o território – riquíssimo em petróleo – das mãos de Saddam Hussein. A guerra teve duração de 7 meses e estima-se que tenha deixado entre 20 mil e 35 mil mortos.

9- 2003: Guerra do Iraque

Pouco mais de 10 anos depois da Guerra do Kuwait, os Estados Unidos invadiram o Iraque novamente. O conflito foi motivado pela ideia de que o Iraque estava desenvolvendo armas de destruição em massa e que ameaçava a segurança do planeta. Na pauta estava o desmonte da Al-Qaeda e a captura de Saddam Hussein. O conflito durou até 2011. Não foram encontradas provas de ligação entre Saddam (que foi assassinado) e a Al-Qaeda, tampouco armas nucleares. Restou um saldo de mortos que, segundo estimativas, se aproxima de 500 mil. Depois da invasão norte-americana, o Iraque afundou numa guerra civil que dura até hoje.

10- 2011: Guerra Civil Síria

A guerra síria começou em 2011 com protestos contra o governo de Bashar al-Assad. O conflito foi aos poucos evoluindo e hoje inclui também causas religiosas, territoriais e étnicas. Envolve, além da própria Síria, o Líbano, o Iraque e, mais recentemente, a Turquia. Segundo o Observatório Sírio de Direitos Humanos, mais de 470 mil já foram mortos na guerra, que não tem data para acabar.

11- 2014: Invasão de Israel à Faixa de Gaza

Num dos episódios mais recentes, Israel e a Faixa de Gaza iniciaram uma batalha motivada assassinato de três jovens israelenses, supostamente pela milícia do Hamas. O conflito foi um dos mais sangrentos e violentos já vistos no Oriente Médio. Em poucas semanas, 2 mil palestinos e 60 militares israelenses foram mortos – numa clara comprovação de poder bélico. Israel e Gaza já haviam entrado em combate antes, em 2008, por causa do bloqueio israelense.

FONTEHistory
COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS


Pensar Contemporâneo

Um espaço destinado a registrar e difundir o pensar dos nossos dias.


COMENTÁRIOS