Conforme matéria publicada pelo site Higher Perspectives, a nação mais isolada da Terra possui muitos segredos.

A Coréia do Norte, também conhecida como República Popular Democrática da Coréia (RPDC) é uma nação única por todos os motivos errados. É facilmente o país mais atrasado e isolado do planeta.

Por causa desse isolamento, a informação sobre a natureza do país e o regime no poder é escassa e muitas vezes não é amplamente conhecida.

Mas a Coréia do Norte é uma nação pequena e beligerante com a capacidade de causar danos reais ao país, até mesmo nos Estados Unidos. Estas são 10 coisas que você deve saber sobre o estado desonesto da Coréia do Norte.

1. Sem óleo, eles se voltaram para carros movidos a lenha.

Uma das maneiras pelas quais a Coreia do Norte é única é a que nos dá uma noção do cenário de como será o futuro sem petróleo.
A nação reclusa, cujo único parceiro comercial é a China, funciona quase que inteiramente sem gasolina e produtos petrolíferos, o que os forçou a improvisar.

Os veículos foram adaptados para funcionar com o que eles chamam de “gás de madeira”, monóxido de carbono e gás hidrogênio produzidos a partir de madeira ou carvão.

Claro, usar a madeira como combustível para carros é um desastre ecológico que arruína a qualidade do ar nas cidades e despeja quantidades imensas de poluição de carbono na atmosfera.

Os motores a gás de madeira foram inventados em 1839 e foram usados durante a Segunda Guerra Mundial, quando chegou perto do fim da guerra, a Alemanha voltou a alimentar mais de 500 mil veículos com o gás.

2. A pobreza generalizada do país é mesmo visível a partir do espaço.

A economia da Coréia do Norte está estritamente planejada centralmente. Algumas reformas ocorreram desde 2015, mas, em sua maior parte, ainda é uma economia de comando incrivelmente rígida.

Há muito poucos dados sobre a economia do país, mas é provável que a Coréia do Norte tenha a economia mais fraca da Terra.

O PIB per capita médio na Coréia do Norte é de US $ 1.800, tornando-se 197º no mundo. O PIB é 18 vezes maior na Coréia do Sul e 28 vezes maior nos Estados Unidos.

Metade dos 24 milhões de cidadãos do país vive em extrema pobreza, de acordo com o relatório da KUNI, e um terço das crianças tem o crescimento prejudicado devido à desnutrição.

A expectativa de vida da Coréia do Norte tem apenas 69 anos e está em declínio desde 1980. A maioria das casas é aquecida com lareiras onde os cidadãos queimam tudo o que podem encontrar para produzir fogo e calor para sobreviver aos rigorosos invernos norte-coreanos.
A eletricidade não é confiável, como deve ser óbvio a partir da imagem acima. A maioria das casas recebe apenas algumas horas de eletricidade por dia, se houver.


3. A Coréia do Norte não possui leis em relação à maconha.

Eu hesito em dizer que a maconha seja legal na Coréia do Norte, mas também não é criminalizada de forma alguma.

A cannabis parece ser vendida muito livremente na nação como relatou um escritor freelance de 29 anos da Inglaterra, contando uma história de como ele comprou uma bolsa inteira da erva em um mercado de uma cidade rural da Coréia do Norte e fumou em restaurantes, bares e em parques.

De acordo com uma fonte anônima, o regime de Kim Jong Un não vê a maconha como droga e, portanto, não vê nenhum motivo para interferir com ela.

É possível, embora não confirmado, que o consumo de maconha seja incentivado como alternativa ao tabaco, um luxo que a maioria dos norte-coreanos não pode pagar.

4. A Coréia do Norte opera campos de concentração.

As pessoas estão bem cientes dos campos de concentração da Segunda Guerra Mundial, onde a Alemanha prendeu e assassinou milhões de pessoas “indesejáveis”, e até mesmo os Estados Unidos costumavam internar cidadãos japoneses-americanos durante a guerra no Pacífico. Embora muitos de nós pensemos que os campos de concentração são uma relíquia horrível de uma era, eles estão vivos e bem na Coréia do Norte.

Acredita-se que até 200.000 norte-coreanos residam em campos de prisão, presos por causa de supostos crimes políticos. Se uma pessoa comete um crime político, toda a família é 3. A Coréia do Norte não possui leis em relação à maconha.

Eu hesito em dizer que a maconha é legal na Coréia do Norte, mas também não é criminalizada de forma alguma.

O cannabis parece ser vendido muito livremente na nação com um escritor freelancer de 29 anos da Inglaterra contando uma história de como ele comprou uma bolsa inteira de erva daninha de um mercado interno em uma cidade rural da Coréia do Norte e fumou em restaurantes, bares e em parques.

De acordo com uma fonte anônima, o regime de Kim Jong Un não vê a maconha como droga e, portanto, não vê nenhum motivo para interferir com ela.

É possível, embora não confirmado, que o consumo de maconha seja incentivado como alternativa ao tabaco, um luxo que a maioria dos norte-coreanos não pode pagar.


4. A Coréia do Norte opera campos de concentração.

As pessoas estão bem cientes dos campos de concentração da Segunda Guerra Mundial, onde a Alemanha prendeu e assassinou milhões de pessoas “indesejáveis”, e até mesmo os Estados Unidos costumavam internar cidadãos japoneses-americanos durante a guerra no Pacífico. Embora muitos de nós pensemos que os campos de concentração são uma relíquia horrível de uma era, eles estão vivos e bem na Coréia do Norte.

Acredita-se que até 200.000 norte-coreanos residam em campos de prisão, presos por causa de supostos crimes políticos. Se uma pessoa comete um crime político, toda a família é internada.

Se eles escapam, muitas vezes suas famílias inteiras são mortas. 40% dos prisioneiros internados nesses campos de concentração morrem de desnutrição. Muitos são condenados a “trabalho árduo” por um período de tempo aparentemente razoável, mas logo são forçados a trabalhar até a morte.
5. As crianças devem frequentar a escola, mas a um custo.

Crianças na Coréia do Norte têm o dever de frequentar a escola, semelhante ao Brasil. Mas, ao contrário dos Brasil, as crianças da escola da Coréia do Norte são obrigadas a trazer suas próprias mesas e cadeiras e são obrigadas a dar dinheiro para pagar pelo calor. Alguns pais mantêm seus filhos fora da escola subornando professores para não denunciá-los.

6. É o ano 105 na Coréia do Norte.

Na Coréia do Norte, seus calendários não são baseados no que o resto do mundo usa. Em vez de ser 2017, é o ano 105 dentro de suas fronteiras. Por quê? Seu calendário é baseado na data do nascimento de seu líder, o líder revolucionário Kim Il-Sung: 15 de abril de 1912.

7. A Coréia do Norte realiza eleições.

Ainda que a Coréia do Norte realize eleições, elas não são eleições livres. Cada eleição só tem uma escolha, e eu lhe darei uma chance de adivinhar quem é a escolha. Quando os votos são computados, 100% dos votos emitidos são lançados para o seu querido líder.

8. A Coréia do Norte irá puni-lo por três gerações.

Se você nasceu na Coréia do Norte e seu avô cometeu um crime, você também herdou esse crime. Quando alguém comete um crime, toda a sua família é responsável por isso.

Avós, pais e filhos podem acabar em campos de trabalho das prisões por causa das infrações de um indivíduo. Eles chamam isso de “3 gerações de regras de punição”.

9. Kim Il-Sung é seu único líder verdadeiro.

Ainda que Kim Il-Sung, seu primeiro líder desde a revolução comunista, esteja bem morto, ele ainda é considerado o líder do país.

É por isso que seu filho, e agora seu neto, conseguiram assumir tão facilmente as rédeas da liderança quando o primeiro morreu. Enquanto os herdeiros tiverem as rédeas, Kim Il-Sung terá sempre o coração da RPDC.


10. O mais novo líder, Kim Jong Un, é um ditador excêntrico e brutal.

Quando ele assumiu o poder após a morte de seu pai, Kim Jong Il, esperava-se que Kim, muito mais jovem do que os líderes anteriores e educados na Europa, traria reformas. Isso não provou ser o caso. Kim está tão inclinado a preservar o poder dele quanto o pai e o avô.

A lista de excentricidades é longa. Entre elas, ele é o único “general” no mundo sem experiência militar, ele fez uma cirurgia plástica para se parecer mais com seu avô, ele ordenou a execução de pessoas através de morteiros, está obcecado com Michael Jordan, teve seu tio “obliterado “por supostos crimes contra o estado, e até mesmo executou sua ex-namorada”“.

Para a Coréia do Norte, é difícil ver uma saída da vil ditadura kleptocratic na qual eles são obrigados a viver. Kim Jong un é o líder jovem com muita vida pela frente e não há sinal de que ele vai instigar reformas. Para os milhões de pessoas famintas e empobrecidas na Coréia, só podemos orar.

O texto foi livremente traduzido e adptado por J. K. Rodrigues.

FONTEHigher Perspectives
COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS


Pensar Contemporâneo

Um espaço destinado a registrar e difundir o pensar dos nossos dias.


COMENTÁRIOS