Monja Coen foi jornalista profissional em sua juventude, tendo sido repórter do Jornal da Tarde, vespertino da empresa S.A. O Estado de S.Paulo – uma das maiores empresas jornalísticas do Brasil.

Na década de 1970 foi morar em Los Angeles, na California, trabalhando como funcionaria local do Banco do Brasil S.A. Nessa época iniciou práticas regulares de zazen no Zen Center of Los Angeles. Tornou-se residente da comunidade de Los Angeles e fez os votos monásticos em 14 de janeiro de 1983.

Hoje é uma das principais representantes do Budismo no Brasil, conhecida por suas palestras e conferências ministradas, muitas delas disponíveis para a apreciação do público na internet.

No vídeo abaixo Monja Coen nos fala, com profunda sabedoria, a respeito dos atavismos que sobrevivem em nós, de geração em geração, a respeito das relações conflituosas que, não raro por ignorância, desenvolvemos no seio familiar e sobre a ilusão por trás da ideia de “Eu”.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS


Pensar Contemporâneo
Um espaço destinado a registrar e difundir o pensar dos nossos dias.

COMENTÁRIOS