Alistair McAlpine, da Cidade do Cabo, foi ao Twitter onde postou algumas das respostas de seus jovens pacientes, com idades entre quatro e nove anos. As respostas são comoventes, ao mesmo tempo que nos leva a refletir sobre a vida e qual é o sentido da dela, qual é o nosso papel nesse espetáculo que é o Universo. Por quem isso foi criado e por quê? o que estamos fazendo aqui?

As crianças não se preocupam ainda com essas questões; a elas interessa apenas viver, e isso se resume a brincar, receber cuidados dos seus e crescer feliz. Mas tudo isso aí, por sua vez, no mundo atual, significa muito mais ter do que ser, pelo menos para uma criança saudável, gozando de boa saúde e num ambiente propício.

Por isso mesmo é que o médico McAlpine, que trabalha para uma ONG se fins lucrativos, cuidando de pequenos pacientes com doenças que ameaçam e limitam a vida, se surpreendeu com as respostas que obteve delas quando perguntou-lhes “o que elas gostavam na vida”.

[traduzido] “Para uma tarefa, perguntei a alguns dos meus pacientes pediátricos terminais de cuidados paliativos o que eles tinham desfrutado na vida e o que lhe dava sentido. As crianças podem ser tão sábias, sabe. Aqui estão algumas das respostas (Thread)”

 

Nenhuma das crianças disse que gostaria de ter assistido a mais programas de TV ou que deveria ter passado mais tempo no Facebook. Ninguém disse que gostava de brigar com os outros e nenhuma gostava do hospital.

Muitas mencionaram seus animais de estimação:
—’Eu amo Rufus, seu latido engraçado me faz rir’.
—”Adoro quando Ginny se aconchega comigo à noite e ronrona”
—”Eu estaria mais feliz se estivesse andando com o Jake na praia.”

Outras mencionaram seus pais, muitas vezes expressando afeto ou preocupação:
—’Espero que a mamãe esteja bem. Ela parece triste.
—’Papai não deve se preocupar. Ele vai me ver novamente em breve.
—’Deus cuidará da minha mãe e do meu pai quando eu partir’

Todos amavam sorvete.

Todos eles adoravam livros ou ouvir histórias, especialmente por seus pais:
—”Harry Potter me fez sentir corajosa”.
—’Eu amo histórias no espaço!’
—’Eu quero ser um grande detetive como Sherlock Holmes quando estiver melhor!’

Gente, leia para seus filhos! Eles amam isso.

Muitos desejavam ter passado menos tempo preocupados com o que os outros pensavam e valorizavam as pessoas que apenas as tratavam “normalmente”.

—”Meus amigos de verdade não se importaram quando meu cabelo caiu”.

—”Jane veio me visitar depois da cirurgia e nem notou a cicatriz!”

Muitos deles amavam a natação e a praia.

—”Eu fiz grandes castelos de areia!’
—”Estar no mar com as ondas foi tão emocionante! Meus olhos nem se machucaram!”

Quase todos eles valorizavam a bondade acima da maioria das outras virtudes:

—“Minha avó é tão gentil comigo. Ela sempre me faz sorrir.
—’Jonny me deu metade do seu sanduíche quando eu não comi o meu. Aquilo foi legal.’
—’Eu gosto quando essa enfermeira está aqui. Ela é gentil. E dói menos ‘

Quase todos eles amavam pessoas que os faziam rir:

—’Aquele mago é tão bobo! Suas calças caíram e eu não consegui parar de rir!
—’Meu pai puxa rostos engraçados que eu adoro!’
—’O menino na cama ao lado peidou! Hahaha!

O riso alivia a dor.

As crianças adoram seus brinquedos e seus super-heróis.

—’Minha boneca Princesa Sophia é a minha favorita!’
—’Eu amo o Batman!’ (Todos os garotos adoram o Batman)
—’Eu gosto de abraçar meu ursinho’

 


[Tradução]”Finalmente, todos valorizaram o tempo com sua família. Nada foi mais importante. “Mamãe e papai são os melhores!” ‘Minha irmã sempre me abraça forte’ ‘Ninguém me ama como a mamãe me ama!’ 

[Tradução]”Leve a mensagem para casa: seja gentil. Leia mais livros. Passe o tempo com sua família. Piadas de crack. Ir à praia. Abraça seu cachorro. Diga a essa pessoa especial que você ama. Essas são as coisas que essas crianças gostariam que pudessem fazer mais. O resto é detalhes. Oh … e coma sorvete. /Fim”

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS


Pensar Contemporâneo
Um espaço destinado a registrar e difundir o pensar dos nossos dias.

COMENTÁRIOS