The Crown (L to R) Prince Philip, Elizabeth Philip and Elizabeth share an intimate moment

Essa lista não é uma uma dica das novidades que compõem o catálogo da Netflix, mas um apontamento de boas produções que o serviço disponibiliza e que valem a pena se conferidas. Algumas das indicadas já estão disponíveis há bastante tempo, outras são mais recentes, mas a nossa proposta é mesmo a de sugerir que você não fique perdido procurando o que assistir, portanto, caso não tenha visto alguma dessas indicações, aproveite e comece sua maratona agora.

Perdidos no Espaço

“Perdidos no Espaço” conta a história da família Robinson. Ambientada 30 anos no futuro, gira em torno dos americanos que tentaram colonizar o espaço sideral, mas tiveram a missão sabotada por uma agência secreta, deixando os Robinson soltos e perdidos no espaço. Agora eles precisam sobreviver a ameaças alienígenas de toda sorte enquanto tentam manter um ambiente harmônico na família, ligeiramente disfuncional.

O remake da série original, que é da década de 60, pretende apresentar a já clássica Família Robinson a uma nova geração de espectadores.

Quem acompanhou as aventuras dessa família na versão original, pode concluir que talvez a nova cara não tem muito a ver com a antiga, a não ser pelos nomes dos personagens e a ideia de uma família se aventurando nas galaxias.

Doctor Foster

Gemma Foster (Suranne Jones) é uma médica respeitada que chefia um setor num hospital de uma cidade de interior da Inglaterra. Leva uma existência pacata ao lado do marido, Simon (Bertie Carvel), quarentão que atua com sucesso no ramo de construção. Eles vivem numa casa confortável, dividem as tarefas domésticas e os cuidados com o filho pré-adolescente. Mantêm uma relação estável e viva. Até que, casualmente, ela acha um fio de cabelo louro no cachecol do marido. É a ponta da meada da trama de desconfiança conjugal de “Doctor Foster”, série produzida pela BBC que compõe o catálogo da Netflix. Se ele a está mesmo traindo importa, claro, mas não é o principal. O valor desse roteiro é ir além dos fatos e mergulhar no poço de insegurança de sua protagonista. Trata-se de um drama psicológico ambicioso, não de um melodrama.

Bates Motel

Prepare-se para conhecer as origens de um dos psicopatas mais marcantes dos cinemas. Bates Motel é a série que vai contar a história de Norman e Norma Bates antes dos eventos que acompanhamos no filme de 1960 de Alfred Hitchcock, Psicose.

Após a misteriosa morte de seu marido, Norma Bates decidiu começar uma nova vida longe do Arizona, na pequena cidade de White Pine Bay, em Oregon, e leva o filho Norman, de 17 anos, com ela. Ela comprou um velho motel abandonado e a mansão ao lado. Mãe e filho sempre compartilharam uma relação complexa, quase incestuosa. Trágicos acontecimentos vai empurrá-los ainda mais. Todos eles agora compartilham um segredo obscuro.

Segredos e Mentiras

Ben (Ryan Phillippe) é um pai de família que encontra o corpo de um garoto, e torna-se o principal suspeito de cometer o crime. Para salvar seu casamento, seus filhos, a reputação e a sanidade, ele não tem outra opção a não ser encontrar o verdadeiro culpado, correndo contra a Detetive Andrea Cornell (Juliette Lewis), que está investigando o caso com foco em Ben.

Imaginem só uma cena: você sai para correr de manhã e no meio dessa corrida você encontra um garotinho, que é seu vizinho e você adora, morto. É nessa cena que somos jogados logo no início do primeiro episódio, com Ben Crowford (Ryan Phillipe) encontrando o corpo do garotinho e correndo desesperado para avisar as autoridades sobre o fato.
Só que após isso, ele passa a ser o principal suspeito de ter cometido o crime, pois algumas provas apontam diretamente para ele. Nesse momento entra em cena a Detetive Andrea Cornell (Juliette Lewis), cada vez mais achando provas e apontando Ben como principal suspeito.
Vendo o cerco se fechando para seu lado, Ben decide buscar suas próprias provas para descobrir o verdadeiro assassino. A diferença entre essa série com as outras séries policiais, é o fato de você ver o lado do incriminado e sua busca frenética para provar sua inocência. (O site Mundo das Resenhas faz uma boa apresentação dessa atração aqui)

Outlander

Baseado no best-seller ‘A Viajante do Tempo’, de Diana Gabaldon, a série rodada na Escócia acompanha a enfermeira britânica Claire Randall (Caitriona Balfe) que, após entrar numa ruína celta dos anos 1940, viaja no tempo e vai parar no ano de 1743, em meio a um conflito de escoceses rebelados contra o domínio inglês.

As coisas complicam quando Claire é forçada a se casar com Jamie Fraser (Sam Heughan), jovem e romântico guerreiro escocês, mas ela acaba se apaixonando por outro e fica dividida entre dois homens com vidas totalmente opostas​​.

Os 13 episódios do segundo ano da atração serão baseados no livro ‘Dragonfly in Amber’.

Tobias Menzies (‘Game of Thrones’) também está no elenco em dois papeis: Frank, o dócil marido de Claire, e o violento capitão Jonathan Randall, ancestral de Frank e mais conhecido como Black Jack, que Claire encontra no Século XVIII durante uma rebelião na Escócia

Fargo

Fargo apresenta, a cada ciclo, narrativas com começo, meio e fim.

No primeiro ciclo, acompanhamos o protagonista Lester Nygaard, um vendedor de seguros de uma pequena cidade que vive sendo espezinhado por sua esposa, até que sua vida muda quando um misterioso desconhecido, Lorne Malvo, chega à cidade.

A segunda temporada se passa no ano de 1979 em Luverne, Minnesota, e acompanha o policial Lou Solverson, que está tentando resolver três assassinatos ocorridos no restaurante local, o Waffle Hut. Para isso, ele conta com a ajuda de seu sogro, o xerife Hank Larsson.

A trama do terceiro ano da série de antologia acompanha Emmit Stussy, um magnata e homem de família bonito e bem-sucedido, que vê a si mesmo como uma história americana de sucesso. Seu irmão ligeiramente mais jovem, Ray Stussy, por outro lado, serve como mau exemplo. Careca e barrigudo, Ray é o tipo de cara que atingiu o pico no ensino médio. Agora, um agente de liberdade condicional, Ray acusa seu irmão, Emmit, por seus infortúnios.

On My Block

Nova série original Netflix! On My Block é uma comédia sobre quatro amigos adolescentes. Inteligentes e descolados, eles enfrentam as dores, os sucessos e os desafios de entrar no Ensino Médio em um bairro da pesada.

O cenário é formado pelos guetos de Los Angeles. Um grupo de amigos têm de enfrentar o desafio diário de ser adolescente, com tudo o que tem direito. Muitas primeiras vezes tangenciam os diálogos do grupo, desde o primeiro beijo até o primeiro assassinato. Os amigos estão prestes a entrar no ensino médio, adicionando mais preocupações a sua extensa lista. Como se tudo não fosse suficiente, eles vivem em um bairro barra pesada, dominado por gangues e traficantes armados até os dentes.

Black Mirror

Black Mirror trata da nossa relação com a tecnologia, das perversas regras do capitalismo, do poder e da sociedade do espetáculo, e as possíveis — e bem prováveis — consequências sobre as relações humanas (muitas já acontecendo). O físico e o virtual se confundem. Não precisaremos mais de câmeras, nossos olhos servirão como lentes e um chip instalado no nosso cérebro gravará TUDO o que a gente vê, e todas as memórias serão salvas numa timeline, que você poderá acessar infinitamente quando quiser e, inclusive, mostrar para os amigos numa tela de TV (sabe aquele momento em que você conta uma história e fica procurando a foto para mostrar o que viu? não será mais preciso, você pode mostrar a cena INTEIRA); poderemos bloquear pessoas ao vivo, quando não quiser mais escutar e ser escutado, ver e ser visto; ou ainda fazer uma cópia não só do seu cérebro mas da sua personalidade, criando um novo eu salvo num chip que, além de comandar todos os gadgets da casa, servirá como seu secretário (ele já vai saber o ponto que você gosta da torrada, a temperatura certa da água do banho, o jeito que você gosta de acordar, já que é você mesmo – ou seja, o secretário perfeito); e até encomendar um avatar — físico — de um falecido que, programado com o histórico de dados de suas redes sociais quando vivo, parecerá, falará e interagirá como ele mesmo. Não é preciso assistir a Black Mirror em sequência ou seguindo a cronologia de lançamento: cada episódio é um filme independente, com um elenco diferente, em épocas diferentes. Leia mais aqui

The Crown

The Crown acompanha a história da rainha Elizabeth II e dos primeiros-ministros que, juntos, deram forma à Grã-Bretanha depois da Segunda Guerra Mundial. A série narra as histórias internas dos dois famosos endereços do mundo: o palácio de Buckingham e 10 Downing Street, incluindo as intrigas, romances e esquemas por trás dos eventos que moldaram a segunda metade do século 20.

Produção mais cara do serviço de streaming – o investimento foi de US$ 130 milhões –, “The Crown” é de longe uma das séries mais bem feitas da Netflix. Contando com elenco, figurinos, trilha sonora e fotografia impecáveis, o seriado fez jus às expectativas e conquistou o público.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS


Pensar Contemporâneo
Um espaço destinado a registrar e difundir o pensar dos nossos dias.

COMENTÁRIOS