Esta lista excede a sabedoria milenar, não importa quem você é, a que religião
você pertence (se você é religioso) ou qual é sua própria história, você pode
certamente se identificar com pelo menos um desses sábios e seu profundo
conselho.

Espero que você possa usar essa informação para iniciar a “jornada para si
mesmo” , por assim dizer. Porque no momento da verdade, é sobre isso que a
jornada rumo à sabedoria é uma jornada rumo à autodescoberta.

1. Você é seu melhor amigo – Chogyam Trungpa

Chogyam Trungpa foi um professor tibetano de meditação budista que mudou a
história do mundo ao trazer de perto os ensinamentos budistas para o Ocidente.
Ele é alguém que inspirou muitas pessoas a tomar o passo mais simples e mais
importante da prática espiritual, o passo de se tornar um amigo de si mesmo.

Você é quem sabe mais sobre si mesmo.

Ninguém sabe melhor que você a luz que você tem dentro, e ninguém sabe
melhor que você os cantos mais profundos e sombrios de seu ser. Temos duas
opções, ou nos tornamos nossos melhores amigos ou nossos piores inimigos. E
a verdade das coisas é que muitos de nós não são nossos melhores amigos.

Criticamos a nós mesmos, maltratamos nosso corpo e nossa mente, muitas
vezes sem sequer perceber. Para nos tornarmos amigos de nós mesmos,
conseguimos enfrentar o medo, a raiva e tolerar as imperfeições do nosso ser
sem nos ferirmos e sem danificar o mundo. Entenderemos que nossos maiores
obstáculos não estão fora, mas por dentro e quando nos analisamos de perto e
honestamente, com total atenção, desenvolveremos uma melhor
autoconsciência, autopiedade e amor-próprio. Assim, descobriremos que o
único e grande amigo de que sempre precisamos é de nós mesmos.

2. Dissolução do ego – Buda

O Buda (entre outros líderes espirituais) ensinou que o ego é o único e grande
obstáculo entre nós, a descoberta de nossa essência e a iluminação.

“Felizes são aqueles que superaram seus egos; felizes são aqueles que
alcançaram a paz; felizes são aqueles que encontraram a verdade “- Buda.

O ego é o “eu” ilusório presente em tudo que fazemos. Faz-nos sentir separados
do que nos rodeia, cria hostilidade entre as pessoas, nos torna críticos de nós
mesmos e estimula a resistência ao curso natural das coisas. É por isso que
Buda e vários mestres hindus de Yogi anteriores usaram a meditação e outros
métodos de auto-exploração para desmantelar sistematicamente o ego.

Se você olhar atentamente para sua vida, verá que muitas coisas negativas
aconteceram com você por causa da influência do ego. Pode levar algum tempo,
mas se você trabalhar diligentemente para reduzir o controle que o ego tem
sobre você, pouco a pouco você perceberá a maior sensação de paz e união
que você tem com o mundo.

3. Ame-se e ame o teu próximo como a você mesmo. Ame seu vizinho, ame seu inimigo, ame a todos – Jesus Cristo

É um pouco difícil saber exatamente o que Jesus disse na realidade, e que são
simplesmente atribuídos a ele pelos editores da Bíblia, mas uma coisa é muito
clara: Jesus era um mestre muito amável e esclarecido.

“Amai-vos uns aos outros, assim como eu vos amei. Ninguém tem amor maior
do que aquele que dá a vida por seus amigos.”

Seus ensinamentos mais icônicos são provavelmente aqueles que falam sobre
amor e igualdade. Jesus tratou a todos igualmente, mesmo que fossem
cobradores ou prostitutas. Ele entendeu que tudo irradia a mesma luz e tratou a
todos como tal.

Muitos dos conflitos que surgem no mundo de hoje ocorrem porque as pessoas
pensam diferentes umas das outras.

Ao seguir o caminho do amor, a autodescoberta e a dissolução do ego, todos
podemos perceber a interconexão que existe entre todos os seres, vivos e não-
vivos, e esse caminho leva à paz e à felicidade.

O grande caminho é o amor, e a maneira de cultivar o amor é através da
compreensão.

4. Somos todos um – Rumi

Quando o poder do amor superar o amor pelo poder, o mundo conhecerá a paz.
O místico Jalal al-Din Rumi, comumente chamado de “Rumi”, gerou um grande
impacto tanto no Oriente quanto no Ocidente. Rumi conseguiu unir, não só muitas
pessoas, mas muitas nações e religiões durante sua vida e também após sua
morte.

Os ensinamentos deste professor são direcionados para remover os obstáculos
que existem entre você e o perfeito amor de Deus. Geralmente o caminho para
isso é o serviço aos outros.

Rumi era conhecido por promover a igualdade entre as pessoas,
independentemente da sua nacionalidade, religião e tradição. Ele entendeu que
todos nós temos a mesma origem e que isso nos torna uma grande família. Viver
dessa maneira nos trará grande alegria, versus viver a vida, pensando que
aqueles que habitam o país vizinho são uma raça completamente diferente de
seres humanos, absolutamente diferentes de você e contrários a você. Viver
dessa maneira não só prejudica aqueles que você sente como seu oposto, mas
também você e aos que você ama.

Viver com amor, compreensão e compaixão pelos outros, mesmo que sejam de
diferentes culturas, religiões, tradições, é o modo de vida que traz maior paz ao
mundo.

5. Perceba-se como um reflexo do todo – Alan Watts

O estilo de ensino do filósofo Alan Watts foi caracterizado pelo uso de analogias,
uma das minhas favoritas é a analogia que ele usa para explicar nosso lugar no
mundo ou “nossa verdadeira natureza”:

“É como se você pegasse uma garrafa de tinta e a jogasse contra a parede. Paf!
E toda a tinta está espalhada. No meio é mais denso, mas começa a escorrer e
a se espalhar mais, as gotículas ficam mais finas e criam padrões cada vez mais
complexos, certo? Da mesma forma, no começo havia um Big Bang, que estava
se espalhando. Nós somos os pequenos padrões complexos no final disso.
Bilhões de anos atrás você era um Big Bang e agora você é um ser humano
complexo. Mesmo que você saia desse panorama e deixe de se sentir parte
desse todo, você ainda é parte dele. Você é o Big Bang, a força original do
universo, representada em quem você é ”

Em outras palavras, toda a vida existe dentro de nós ao mesmo tempo – cada um
de nós. Somos todos o reflexo perfeito da maravilha completa da vida.

“Você é uma função de tudo o que o universo está fazendo, da mesma forma que
uma onda é uma função de tudo o que o oceano está fazendo.” – Alan Watts

Passamos tanto tempo nos preocupando com pequenas coisas, nos batendo
por pequenos erros e imperfeições, lamentamos o passado e não paramos de
nos preocupar com o futuro.

6. A sabedoria está no nosso dia a dia – Meister Eckhart

Meister Eckhart era um cristão místico que viveu entre os séculos 13 e 14. Desde
sua morte sua popularidade e influência cresceu enormemente. O sábio
moderno Eckhart Tolle, na realidade, nasceu chamado Ulrich Leonard Tolle, mas
mudou seu nome graças à grande inspiração que ele sentia pelo sábio dos
séculos anteriores.

“A espiritualidade não se aprende isolando-se do mundo, fugindo das coisas, ou
tornando-se solitário e distante do resto do mundo. Em vez disso, devemos
aprender a encontrar a sabedoria da solidão dentro de nós mesmos, onde e com
quem queremos estar. Devemos aprender a penetrar nas coisas para encontrar
Deus lá. “- Meister Eckhart

Meister Eckhart descobriu que a prática espiritual baseada na vida cotidiana
pode ser ainda mais proveitosa do que aquela baseada na prática tradicional de
reclusão e contemplação que muitos buscadores de espiritualidade decidiram
seguir.

Este mestre é um, entre outros, que nos mostra a importância de encontrar
aquela sabedoria que descobrimos na solidão, em nossa vida cotidiana,
independentemente de onde, quando e com quem.

7. A vida é uma meditação – Huineng

Huineng foi um monge budista zen da China, uma das figuras mais importantes
em toda a tradição Zen. Ele é conhecido como o Sexto Patriarca desta escola.
Seguiu uma linha de abordagem direta do budismo e da iluminação, sendo
considerado o fundador da técnica de iluminação súbita ou satori.

Huineng ensinou que a meditação deve ser praticada em todos os momentos,
não apenas durante os momentos formais da prática. Ele enfatizou o fato de que
é a atitude da mente que é mais importante , e não a postura ou a posição física.
Isso porque a verdade pode ser descoberta se estamos sentados, caminhando
ou deitados. O que é essa atitude mental? É a atenção plena. O que significa
isto? Significa viver cada momento conscientemente, consciente de seus
pensamentos, suas palavras, suas ações e o significado mais profundo de cada
um deles. Se formos diligentes e cuidarmos de cada uma dessas áreas do
nosso serdeixaremos espaço para cultivar a paz e a alegria. Se não o fizermos,
deixaremos espaço para cultivar a discórdia e a ação inábil.

Cuidado com seus pensamentos, pois eles se tornam palavras.
Cuidado com suas palavras, pois elas se tornam ações.
Cuidado com suas ações, pois elas se tornam hábitos.
Cuidado com seus hábitos, pois eles se tornam o seu caráter.
E Cuidado com seu caráter, pois ele se torna o seu destino.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




Pensar Contemporâneo
Um espaço destinado a registrar e difundir o pensar dos nossos dias.