Não é irracional estabelecer uma analogia entre o Inconsciente que governa o comportamento do indivíduo com a Elite Internacional Dominante que está acima de Todos os países. No final do século dezenove, Sigmund Freud descobriu o fenômeno do Inconsciente . Até então, era aceito um modelo de homem que controla sua vida e seu comportamento sempre guiado pela razão e pela consciência.

Essa foi uma das maiores feridas narcísicas da história da humanidade. O homem não é o mestre de suas ações, nem de seus desejos existe uma entidade invisível, sinistra e obscura que está acima da vontade e da decisão consciente do homem. Já avançado o século XXI, o homem ainda resiste em acreditar que há um poder escuro, sinistro e invisível que está acima dos políticos, dos governos até dos estados “independentes” O cidadão permanece na ilusão que ele escolhe seus governantes com seu voto e acredita que vive na democracia (governo do povo).

O Inconsciente permanece oculto, só aparece em algumas manifestações como sonhos, ações fracassadas, mecanismos de repetição, etc. A Elite também é mantida oculta, aparece em ações como ataques de falsas bandeiras, corridas bancárias, desvalorizações, guerras, etc.

Como um paciente bem analisado que já pode estar ciente de seus atos inconscientes, há alguns que podem identificar as ações da Elite lendo nas entrelinhas o engano na informação a que somos sujeitos diariamente pela mídia que responde à International Financial Elite, uma vez que é quem ganha o dinheiro de todo o planeta sem qualquer controle ou limite. Os psicanalistas no consultório veem diariamente como o inconsciente trai o sujeito e o leva compulsivamente a se danificar com mecanismos que obedecem à pulsão de morte.

Essa elite dominante é um representante coletivo do instinto de morte do inconsciente que flagela a humanidade como um todo?

 

 

 

Do site PsicologíaSimp

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




Pensar Contemporâneo
Um espaço destinado a registrar e difundir o pensar dos nossos dias.