Xóchitl González Muñoz

Não sei qual é a origem da frase que dá título a este post, mas me parece um ótimo pensamento. Gosto de uma frase tão curta que nos dá muito sobre o que refletir. A palavra convence

Na verdade, isso me lembra de alguns pais que vieram ao escritório muito preocupados porque a professora de sua filha lhes disse que ela não tinha muitos amigos. Então me ocorreu perguntar a eles como era sua vida social (deles) e eles responderam que não gostavam de receber visitas, e muito menos se incluíam crianças; que suas poucas atividades sociais se reduziam a frequentar a família. Lá estava a resposta sobre o que estava acontecendo com sua filha.

E é verdade: os filhos são o reflexo dos pais, principalmente na primeira infância. Mais tarde, à medida que envelhecem, vão também formando os seus próprios critérios e modificando a sua forma de ver a vida e de reagir a ela, mas como crianças é perfeitamente compreensível que se deixem influenciar pelos pais, visto que são eles com quem estabelecer o vínculo mais forte. Os pais são seu modelo e sua inspiração mais profunda; em outras palavras, são eles que moldam amplamente seu comportamento, por meio de seu próprio comportamento, seja consciente ou inconscientemente. A palavra convence

Concluindo: não podemos pedir aos filhos que façam coisas diferentes do que nos veem fazer como pais ou que parem de fazer o que lhes mostramos. Basta ser congruente, como diz o ditado: a palavra convence, o exemplo atrai.

Originalmente publicado em Psicologia para Niños

RECOMENDAMOS







Um espaço destinado a registrar e difundir o pensar dos nossos dias.