Muitos comerciantes chineses vendem pequenos animais presos em chaveiros e bugigangas aos turistas como lembranças e “amuletos da sorte”. As pessoas podem comprar tartarugas de tamanho pequeno, lagartixas, salamandras e todos os tipos de peixes e répteis por 10,74 Yuan ( R$ 6,00), tudo selado em pequenos sacos herméticos. Como um amante dos animais, esta é uma maneira horrível de manter animais de estimação.

Os fornecedores alegam que cada animal está seguro em seu recipiente de plástico, com dois terços dele cheios de água contendo oxigênio cristalizado.
Uma única porção de comida é jogada na bolsa e supostamente manterá o animal vivo por até três meses. Isso é tão assustador que chega a ser doentio.
Os animais não são livres para se movimentar e não conseguem respirar ar fresco. Eles excretam na bolsa e nadam até morrerem em uma pilha de lixo apodrecido. É difícil compreender o tipo de entretenimento ou diversão que os proprietários obtêm dessas minúsculas células da morte dos animais.

Segundo o site Snopes, esses produtos chegaram ao mercado chinês por volta de 2011. O The Sun relata que começou com peixe dourado sendo vendido em sacos herméticos durante os Jogos Olímpicos de 2008, em Pequim, na China. Enquanto milhões de fãs e turistas corriam para a capital para assistir aos jogos, os vendedores pensavam nas idéias mais estranhas para lembranças e souvenires. Esses chaveiros foram vendidos inicialmente para crianças pequenas em Qingdao, a cidade onde os eventos de vela foram realizados. A tendência se espalhou rapidamente para outras cidades e vem se fortalecendo desde então.

Hoje, eles são vendidos em qualquer lugar da China, fora de estações de ônibus, metrô, mercados, becos e esquinas.

O governo não poderia se importar menos

Os animais podem durar de algumas horas a algumas semanas, e o proprietário deve cortá-lo da sacola plástica em um recipiente maior para mantê-lo vivo. No entanto, a maioria das pessoas simplesmente as deixa morrer e joga a bolsa ainda lacrada na lata de lixo. Segundo o Dr. Sam Walton, ex-professor de pesquisa da Universidade Malásia Terengganu, os gases da decomposição dos excrementos dos animais acabariam por matá-los.

“Pode haver oxigênio e comida suficientes no invólucro de plástico, mas os resíduos de animais da digestão e respiração são tóxicos e os matam. Eles essencialmente se envenenam com amônia ” , disse ele.

No entanto, eles poderiam morrer ainda mais rapidamente devido ao choque físico de serem constantemente abalados e a temperaturas extremas. O plástico cria um efeito estufa, sufocando as pequenas criaturas.

O governo chinês não se preocupou em fazer uma única coisa para interromper essa tendência desumana. De acordo com Qin Xiaona, diretor da Associação de Bem-Estar Animal da Área da Capital, esses animais são impotentes porque não estão protegidos por nenhuma lei de direitos dos animais.

“A China só tem uma lei de proteção de animais selvagens. Se os animais não são animais selvagens, ficam fora do escopo da lei. ”

A luta continua…

No entanto, essa não classificação não impede as pessoas de solicitar ao governo chinês a proibição de venda dessas bugigangas.

Segundo Lyndsey Wright, da PETA, essas bugigangas são “uma forma de extrema crueldade”. Ela explica que os animais são muito jovens e sensíveis e só viveriam por um período muito curto depois de serem levados para casa. “Esses chaveiros não fornecem maneira de alimentar os animais e nem de respirar. Peixes e tartarugas, ambos precisam de oxigênio para respirar.

Uma petição, “Pare com animais vivos em chaveiros e bugigangas de celulares na China!” Foi assinada 1,7 milhão de vezes antes de seu fechamento. Outros movimentos ainda estão prosperando, exortando o governo chinês a acabar com esse horror perturbador.

Assine AQUI para participar da luta contra a crueldade contra animais filhotes.

Fonte: Family life goals

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




Pensar Contemporâneo
Um espaço destinado a registrar e difundir o pensar dos nossos dias.