Era 1907 quando a italiana Maria Montessori inaugurou a primeira Casa dei bambini, em um bairro carente. Naquela escola foi aplicado um método educacional muito diferente, já que o objetivo de Montessori era, em suas palavras: “que as crianças trabalhassem como se eu não existisse” . A sua pedagogia sobreviveu até hoje e pode ser aplicada a partir de casa para garantir que as crianças desenvolvam ao máximo as suas capacidades, sendo mais autónomas, autoconfiantes e independentes.

Como educar com o método Montessori?

1 – Aumente a sua independência

A tarefa dos pais não é fazer coisas para a criança, mas ajudá-la a fazer por si mesma. Educar é estimular a independência e a autonomia da criança, preparando-a para a vida. É por isso que os pais devem certificar-se de sempre apresentar novos desafios ao filho, dando-lhe o nível certo de ajuda para que ele possa desenvolver suas habilidades.

2 – Crie um ambiente adequado a eles

O mundo é feito para os adultos, então se os pais querem estimular a autonomia dos filhos, eles precisam adaptar o ambiente para que os mais pequenos tenham acesso a tudo o que precisam, desde os brinquedos à escova de dentes.

3 – Intervir o mínimo possível

Com os erros também se aprende. Repreender os erros desde tenra idade pode gerar a semente do medo do fracasso. Por isso é importante que, quando a criança está aprendendo, os pais intervenham o mínimo possível. No método Montessori, o educador intervém apenas para evitar situações de risco e manter a criança segura.

4 – Não force a criança a aprender

A aprendizagem autêntica, aquela que deixa marcas, não pode ser forçada. Por esse motivo, educar no método Montessori significa deixar as crianças livres para se envolverem na aprendizagem da maneira que se sentirem mais confortáveis. Uma criança pode aprender fazendo, enquanto outra aprende melhor observando. Cada criança deve encontrar o estilo de aprendizagem ideal para si mesma. E para isso é preciso dar-lhe liberdade.

5 – Estimule o contato com a natureza

A natureza representa um estímulo incrível para os sentidos e para a mente da criança, por isso, sempre que possível, é conveniente fazer passeios ao ar livre em que a criança pode explorar livremente o ambiente.

6 – Enriqueça o seu ambiente

As crianças aprendem com o ambiente, sendo levadas por sua curiosidade inata. Portanto, a educação Montessori exige enriquecer o ambiente em que a criança cresce, não com brinquedos hiper-tecnológicos, mas com objetos mais simples que realmente estimulem a criatividade das crianças. Os pais devem se lembrar que quanto menos coisas um brinquedo faz, mais a mente da criança funciona.

7- Nunca a impeça de fazer algo porque a criança é muito pequena

Muitos pais impõem limites aos filhos porque os acham muito jovens. No entanto, enquanto a criança não estiver em risco, permita que ela explore suas capacidades. As crianças ficam satisfeitas quando dão o melhor de si. Colocar limites sobre elas apenas lhes negará a oportunidade de testar suas capacidades e expandir seus horizontes.

8 – Elogie as conquistas

Se a criança faz algo bem, é importante que os pais a informem e elogiem. O reconhecimento de um trabalho bem executado nutre a autoestima e a autoconfiança.

9 – Use uma linguagem positiva

É fundamental que os pais não critiquem a criança, pois desta forma ela apenas aprenderá a julgar. Em vez disso, eles devem se concentrar nos aspectos positivos, para que sejam aqueles que são aprimorados. Se o princípio da extinção se aplica; Em outras palavras, um comportamento negativo não é prestado atenção, ele vai acabar desaparecendo. Se você falar mal, mostrar hostilidade ou rebaixá-lo, ele se tornará inseguro e tímido.

10 – Ouça e respeite a criança

As crianças aprendem por imitação, e seus pais são seu principal exemplo. Se eles ouvirem você com atenção e respeitarem suas idéias, mesmo que não as compartilhem, a criança aprenderá a respeitar os outros.

Adaptado do site Etapa Infantil

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS




Pensar Contemporâneo
Um espaço destinado a registrar e difundir o pensar dos nossos dias.