Por: Sara Espejo – rincón del Tibet

O Ego é uma parte de nós composta principalmente por aquilo que pensamos ou acreditamos que somos. Quando acreditamos que somos o que pensamos, nós estamos nos identificando com o ego e esse está tomando o controle da nossa vida, isolando e deixando sem possibilidade de ação o nosso Eu superior, aquele que sempre está presente, que é nossa verdadeira essência, mas que somente podemos sentir quando paramos de nos conectar com nossa mente.

Vamos mencionar as 5 manifestações mais comuns do ego:

Medo-ansiedade-preocupação: gerado pela falta de controle, a necessidade de que tudo saia de acordo com um plano específico, falta de confiança na vida, centrar nossos pensamentos em um futuro gerado pela nossa mente, perdendo a atenção do presente e fazendo-nos reagir de maneira apreensiva a qualquer situação que não possamos controlar.

Ira-Raiva-Soberba: manifestado quando as coisas vão além das expectativas que temos de como deve ser alguma circunstância, nos faz sentir frustrados porque algo não é como está em nossa mente e nos faz comportar-se de uma maneira raivosa e agressiva.

Julgamento: Quando nos sentimos superiores aos outros, quando criticamos as formas e os modos dos outros, quando classificamos e emitimos nossa opinião por objetividade e apenas a partir do cristal de nossos critérios.

Orgulho: Sentir-se ofendido, merecedor de algo superior, sentir que nosso braço não será torcido sem recompensa, muitas vezes confundido com dignidade, mas é o ego em sua manifestação de orgulho, que complica nossas vidas carregando nosso coração de ressentimentos e tristezas. Quando temos autorrespeito suficiente, a dignidade estará sempre presente e o orgulho desaparecerá.

Ódio-Ressentimento-Vingança: Estes são os sentimentos mais nocivos para o nosso ser que podemos abrigar, eles ofuscam a nossa vida. Se não aceitarmos, perdoarmos e liberarmos todo esse fardo, estaremos enchendo cada vez mais de amargura e nos conectando cada vez mais com o nosso ego.

Você já sabe que todas essas emoções danosas não são mais do que o seu ego dominando o seu ser, identificando cada uma dessas manifestações e observando-as, tentando não reagir, gerando cada vez menos respostas às quais sua mente se acostumou e desmascarando o ego, dará momentos de paz à sua mente, nesses momentos de tranquilidade em termos de pensamento, o seu Eu Superior pode agir a seu favor, gerando um bem-estar que se tornará cada vez mais presente em sua vida.

Por: Sara Espejo – rincón del Tibet

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




Pensar Contemporâneo
Um espaço destinado a registrar e difundir o pensar dos nossos dias.