CityQ é uma bicicleta elétrica de quatro rodas com assentos fechados e espaço de carga, proporcionando uma solução atraente para a mobilidade urbana.

O tráfego de automóveis está aumentando, colocando uma pressão significativa na infraestrutura existente da cidade. A expansão das ciclovias comprovadamente reduz o congestionamento, a poluição sonora, o consumo de combustível e as emissões associadas.

No entanto, embora metade de todas as viagens de carro sejam menores do que 5 km, o ciclismo nem sempre é uma alternativa viável. Alguns motoristas podem não conseguir usar a bicicleta e alguns precisam de espaço para carga ou um passageiro adicional. Em condições climáticas adversas, mesmo os ciclistas mais ávidos podem optar pela comodidade de um automóvel.

Foto: Divulgação | CityQ

Fazendo das bikes elétricas uma opção prática

Ela é um carro-bike, elétrico, fechado com espaço para bagagem e até dois passageiros. Vem como uma bicicleta elétrica-carro pessoal com portas laterais e também como uma bike de carga.

O projeto é da empresa norueguesa CityQ AS. A bike é quase um mini veículo movido por pedaladas e por um motor assistente de 250W. Os pedais, no entanto, não estão conectados diretamente ao mecanismo de tração, substituído por um sistema de tração gerenciado por um software similar ao que encontramos em alguns carros elétricos. As pedaladas geram energia e a CityQ usa esta energia para se mover.

Foto: Divulgação | CityQ

O veículo fornece assistência totalmente elétrica ao pedal, com autonomia de 60 a 100 km. Os painéis solares podem fornecer alcance adicional. O computador de bordo do veículo usa a Internet das Coisas (IoT) para se conectar a um servidor baseado em nuvem, fornecendo assistência de direção inteligente, diagnósticos e atualizações remotas.

Um aplicativo de direção de smartphone exibe um painel de navegação, permitindo recursos como desbloqueio para aluguel e compartilhamento de viagem. Esse veículo hibrido pesa apenas 70 kg e tem capacidade de carga de até 250 kg.

Autonomia

As baterias demoram cerca de 5 horas para se recarregarem completamente e garantem uma autonomia de até 100 quilômetros. Caso a bateria acabe, a bicicleta vai se movimentar com pedaladas, como qualquer outra.

Foto: Divulgação | CityQ

Com teto, para-brisas e portas laterais, os ciclistas se protegem da chuva e do vento e a cabine pode levar até 2 adultos, uma traás do outro. O espaço traseiro da cabine pode ainda transportar duas crianças pequenas ou ser usado como bagageiro.

Foto: Divulgação | CityQ

Benefícios concretos

Os motoristas da cidade estão cada vez mais se voltando para opções de “micromobilidade” para seu deslocamento diário. Essa bike elétrica combina as vantagens do ciclismo com melhor acessibilidade do usuário e proteção contra qualquer clima, aliviando assim o congestionamento das estradas e reduzindo as emissões de gases de efeito estufa dos veículos motorizados. O veículo é modular e pode ser personalizado para atender aos requisitos do operador.

A CityQ tem 2,2 metros de comprimento, 87 centímetros de largura e 1,5 metro de altura. Seu peso é de 68kg e ela pode transportar até 300 quilos.

Segundo o fabricante, ela se enquadra na legislação de trânsito como um bicicleta elétrica, o que garante sua circulação por ciclovias e seu transporte em racks para bicicletas. Para dirigir a bike não é necessário ter nenhuma licença ou carteira de habilitação.

Por enquanto a CityQ está disponível para compra apenas pelo site da fabricante (www.cityq.biz) por um valor de 7.450 euros, cerca de R$ 48,5 mil.

Informações de CityQ / CicloVivo

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS




Pensar Contemporâneo
Um espaço destinado a registrar e difundir o pensar dos nossos dias.