Abelhas e outros polinizadores, como borboletas, são essenciais para os agricultores que cultivam flores como pomares de frutas e amêndoas, mas com populações de abelhas sofrendo na última década, devido a uma variedade de fatores, um pesquisador inovador no Japão pode ter encontrado a solução perfeita – a idéia veio a ele enquanto estava no parque soprando bolhas de sabão com o filho.

Eijiro Miyako, professor associado do Instituto Avançado de Ciência e Tecnologia do Japão, usou com sucesso bolhas de sabão para polinizar um pomar de pêra, entregando grãos de pólen para flores visadas da maneira mais delicada, utilizando um drone.

A técnica caprichosa seria muito mais barata e mais eficaz do que outros tipos de polinização manual, quando usada em conjunto com métodos de entrega robótica ou por drone.

O estudo, publicado em Nomi, Japão, em 17 de junho na revista iScience , apresenta um complemento de baixa tecnologia à tecnologia de polinização robótica projetada para complementar o trabalho de abelhas desaparecidas.

“Parece fantasia, mas a bolha de sabão funcional permite uma polinização eficaz e garante que a qualidade das frutas seja a mesma da polinização convencional manual”, escreveu Miyako, autor sênior.

“As bolhas de sabão têm potencialidade inovadora e propriedades únicas, como a entrega eficaz e conveniente de grãos de pólen para flores direcionadas e alta flexibilidade para evitar danificá-las”.

Miyako e seus colegas haviam publicado anteriormente um estudo na revista Chem, no qual usavam um pequeno drone de brinquedo para polinizar flores desabrochando. Mas, apesar de o drone ter apenas dois centímetros de comprimento, os pesquisadores lutaram para impedir que ele destruísse as flores quando colidisse com elas.

Enquanto procurava por uma técnica de polinização artificial mais ecológica, Miyako passou um dia no parque soprando bolhas com seu filho. Quando uma das bolhas colidiu contra o rosto do filho – um acidente previsivelmente sem lesões – Miyako encontrou sua inspiração.

Depois de confirmar por microscopia óptica que as bolhas de sabão poderiam, de fato, transportar grãos de pólen, Miyako e Xi Yang, seu co-autor do estudo, testaram os efeitos de cinco surfactantes disponíveis comercialmente na atividade do pólen e na formação de bolhas. O surfactante neutralizado lauramidopropil betaína (A-20AB) venceu seus concorrentes, facilitando a melhor germinação de pólen e o crescimento do tubo que se desenvolve a partir de cada grão de pólen depois de depositado em uma flor.

Com base em uma análise laboratorial das concentrações de sabão mais eficazes, os pesquisadores testaram o desempenho dos grãos de pólen de pera em uma solução de bolhas de sabão A-20AB a 0,4% com um pH otimizado e adicionaram cálcio e outros íons para apoiar a germinação. Após três horas de polinização, a atividade do pólen mediou através das bolhas de sabão, permanecendo estável, enquanto outros métodos, como a polinização através de pó ou solução, se tornaram menos

Miyako e Yang carregaram a solução em uma pistola de bolhas e lançaram bolhas carregadas de pólen em um pomar de pêra, descobrindo que a técnica distribuía grãos de pólen (cerca de 2.000 por bolha) para as flores que eles alvejavam, produzindo frutas que demonstravam o sucesso da polinização.

Finalmente, os pesquisadores carregaram um drone autônomo controlado por GPS, que eles usavam para direcionar bolhas de sabão a lírios falsos (já que as flores não estavam mais em flor) a uma altura de dois metros, atingindo seus alvos a uma taxa de sucesso de 90% quando o máquina movida a uma velocidade de dois metros por segundo.

Embora essa abordagem à polinização pareça promissora, ainda são necessárias mais técnicas para melhorar sua precisão. Além disso, com bolhas de sabão, o clima é fundamental – os pingos de chuva podem lavar as bolhas que contêm pólen das flores, enquanto ventos fortes podem desviá-las.

Em seguida, Miyako e colegas planejam abordar a questão dos resíduos gerados pelo protótipo do polinizador artificial, uma vez que a maioria das bolhas ainda não consegue pousar em suas flores-alvo.

Fontes: Journal iScience / Good news network

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS




Pensar Contemporâneo
Um espaço destinado a registrar e difundir o pensar dos nossos dias.