O professor Dr. Fabiano de Abreu Agrela Rodrigues, luso-brasileiro que mora no Rio de Janeiro, foi aceito na Intertel, uma super-sociedade científica cujos membros já ganharam cerca de 200 prêmios Nobel.

Com a entrada na organização, Fabiano passa a ser considerado uma das pessoas mais inteligentes do Brasil, de Portugal – e do mundo.

A Intertel, fundada em 1966 nos Estados Unidos inspirada na Mensa, tem por exigência que o aprovado tenha mais de 99 pontos de percentil, o que equivale a 135 ou superior na escala de QI Wechsler.

Desde que descobriu ser super-dotado, Fabiano mergulhou nos estudos sobre inteligência e descobriu a ‘Inteligência DWRI’.

Nesse meio-tempo, criou duas terapias, desvendou um transtorno coletivo na sociedade brasileira proveniente da ansiedade, violência e excesso de redes sociais e foi um dos primeiros pensadores a dizer que a internet deixa as pessoas menos inteligentes.

De acordo com o portal RPA, o professor possui percentil 99,9 que equivale a 155 na escala Wechsler (média estatística 100, desvio padrão 15) e equivale a 188 pontos com o cálculo desvio padrão 24.

Com a entrada na Intertel, ele passa a ser o único português membro desta restrita associação que tem quatro brasileiros associados e um total de menos de 1400 membros no mundo.

“Um amigo da Mensa comentou sobre a Intertel e me inscrevi. Não para provar nada, mas para fazer mais amigos e ter mais desafios. Sobre ser o único português e um dos poucos brasileiros na Intertel, que incentive para que outros façam o teste, assim como para a Mensa e eu possa interagir com mais conterrâneos. Meu maior objetivo é elevar o nome da lusofonia, há uma desvalorização em relação aos povos da língua portuguesa, principalmente com os brasileiros; nós mesmos da lusofonia não valorizamos os nossos.”, disse Fabiano.

“Quando escrevi sobre o mau uso da internet deixar as pessoas menos inteligentes, não deram ouvidos, quando um francês escreveu dois anos depois, foi repercussão. Precisamos dar razão, motivo, para que outros despertem o interesse em descobrir, desvendar, se destacar, buscar conhecimento e mudar a atual situação que vivemos”, completou.

Além de professor, Fabiano é neurocientista, jornalista e assessor, devido a sua vasta experiência. Pela sua condição intelectual, ele também atende pais de crianças e pessoas superdotadas no intuito de trazer melhores respostas e caminhos para pessoas nesta condição, já que não teve o mesmo acompanhamento.

Fonte: Resiliência Mag

RECOMENDAMOS