Quando atingimos o sucesso, com certeza será mais desafiante testarmos nossa motivação e “fome de vitória” para conseguirmos reconquistar os mesmos feitos. Principalmente isso acontece quando o sacrifício e o trabalho necessários para essas reconquistas são de enorme grandiosidade. Logo, terá sido isso que se passou com o Flamengo em 2020, após o time ter conquistado as maiores competições na temporada passada?

Quem assistiu ao Flamengo 2019 atentamente, rapidamente estranhou os resultados e as exibições do Flamengo do ano seguinte, mesmo que os principais craques tivessem permanecido no time. De fato, a própria diretoria do Flamengo F.C. garantiu publicamente que existiu um enorme esforço financeiro para que a qualidade do time não saísse prejudicada nessa temporada de reconquista.

Contudo, mesmo tendo existido todo esse esforço e comprometimento, o que aconteceu para o Flamengo ter começado de forma muito ruim o Brasileirão, ao mesmo tempo que, precocemente, foi eliminado de competições como a Copa Libertadores ou a Copa do Brasil. Será que os mesmos jogadores que transportaram o time para a vitória perderam sua motivação?

Qual é a motivação para lutar pela conquista de algo que já foi conquistado?

Certamente essa é a questão que pairou por muito tempo no universo do Flamengo. Após uma temporada de sonhos – sendo talvez a melhor de toda sua longa história -, onde o time conquistou o Brasileirão e a Copa Libertadores, o time permaneceu praticamente o mesmo, mas seus resultados não poderiam ser mais distintos.

É importante realçar que os jogadores atuais do Flamengo estariam lutando pela conquista de algo que já é seu e que deu muito trabalho para ser conquistado. Por isso mesmo, mesmo sendo atletas profissionais, será que os mesmos, ainda que inconscientemente, não se sacrificaram tanto para essa temporada, pois já tinham ganhado “tudo” o que tanto sonhavam em um passado tão recente?

Técnico Jorge Jesus alegou essa desculpa para sair

De realçar que o técnico campeão do Flamengo, Jorge Jesus, decidiu sair do time a duas semanas do início do Brasileirão, prejudicando claramente a estabilidade do time, que na altura parecia invencível. Ora, em várias entrevistas públicas, Jorge Jesus admitiu que, para além da situação complicada que o mundo atravessa, o fato de estar lutando por algo que já conquistou (Brasileirão e Copa Libertadores) já não seria algo que dava tanta motivação.

Também por essa razão, o técnico português decidiu aceitar um novo desafio, quase como se estivesse buscando por uma motivação extra, pois no Flamengo já tinha conquistado praticamente tudo o que ele consideraria que tivesse mais importância. Mais uma vez, tal como poderá ter acontecido com os jogadores, esse sentimento parece ser natural no ser humano, que raramente se motiva para conquistar o que já foi conquistado, mas sim para alcançar outros feitos.

Flamengo conseguiu se reerguer nos últimos meses

Ainda assim, é crucial notar que o time do Flamengo, após várias derrotas consecutivas no início da temporada (dando a sensação de falta de motivação e de espírito de sacrifício), está atualmente lutando até ao final pela conquista do Brasileirão. Tal recuperação teve início após o Flamengo ter sido precocemente eliminado da Libertadores, mas também depois da chegada do seu terceiro técnico, em 6 meses.

Resta agora perceber se o time conseguirá uma reviravolta que era impensável há poucos meses, provando de novo que é o melhor time no Brasil. Porém, a dúvida se coloca, será que a temporada de sonho do ano passado fez com que os jogadores do Flamengo não tivessem entrado a 100% na presente temporada?

Créditos da imagem de capa: Flickr / Rodrigo Soldon Souza

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS




Pensar Contemporâneo
Um espaço destinado a registrar e difundir o pensar dos nossos dias.