A Costa Rica está se posicionando para ser o primeiro país do mundo a estar totalmente livre de plásticos descartáveis ​​e combustíveis fósseis até 2021.

Em seu discurso de posse no início deste ano, o presidente Carlos Alvarado Quesada anunciou sua iniciativa de proibir combustíveis fósseis e se tornar a primeira sociedade descarbonizada do mundo:

“A descarbonização é a grande tarefa de nossa geração e a Costa Rica deve ser um dos primeiros países do mundo a realizá-la, se não o primeiro.”

Embora possa parecer um sonho, o país já está quase lá.

Quase 99% da energia da Costa Rica já vem de fontes renováveis, como rios, vulcões, geotérmica, energia eólica e solar.

Em 2017, o país utilizou energia 100% renovável por 300 dias seguidos.

Agora, o governo está focado em mudar todos os carros para eléticos, usando incentivos para torná-los tão baratos quanto os carros movidos a gasolina.

“Quando atingirmos 200 anos de vida independente, levaremos a Costa Rica adiante e celebraremos … que removemos gasolina e diesel do nosso transporte”, disse o presidente em seu discurso de posse.

Juntamente com o carvão e o petróleo, o país pretende tornar os plásticos descartáveis ​​uma coisa do passado.

No ano passado, o governo anunciou seu plano de erradicar todos os plásticos descartáveis ​​até 2021.

A partir de então, o plástico deve ser substituído por alternativas 100% recicláveis ​​ou biodegradáveis ​​e não à base de petróleo .

A Costa Rica tem o apoio técnico e financeiro do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento para ajudar a alcançar a meta.

A economista Mónica Araya, especialista em sustentabilidade da Costa Rica e diretora da Costa Rica Limpia, entra em mais detalhes em uma entrevista do Democracy Now .

Com informações de returntonow.net / Créditos da imagem: Cosmic Timetraveler /unsplash

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS




Pensar Contemporâneo
Um espaço destinado a registrar e difundir o pensar dos nossos dias.