Um designer e empresário criou um dispositivo para canalizar a energia do vento para abastecer sua casa, e ele fica dentro de uma escultura cinética do tamanho de uma parede.

Parecendo uma versão contemporânea de uma linha de rodas de oração budistas, dezenas de lâminas giratórias bege estão alinhadas em uma grade de 25 eixos, girando e gerando energia conforme pegam o vento.

As dimensões exatas das lâminas não foram definidas, e seu criador, Joe Doucet, acredita que a parede de vento pode ser dimensionada para qualquer tamanho – seja ao lado de uma casa ou de um depósito. Ele tem um protótipo de 2,5 metros de altura e 7 metros de comprimento, que ele testou e descobriu ser o suficiente para fornecer uma boa quantidade das necessidades anuais de eletricidade de uma casa americana média.

A energia eólica atualmente vem de enormes postes e pás de ventoinhas montadas em áreas ventosas como planícies, topos de colinas ou no oceano. Isso não significa, entretanto, que os ventos não possam soprar com força geradora de eletricidade dentro de uma cidade (Chicago, por exemplo, não é chamada de Windy City à toa), ou conseqüentemente que as turbinas eólicas não poderiam ser instaladas em seguida para semáforos ou em parques urbanos.

Paredes de vento poderiam fazer o truque, e o benefício seria que, conforme as lâminas giram, elas produzem uma ilusão de ótica trippy, especialmente se for vista de um ângulo. A mudança de sombras e luz nos padrões torna difícil entender exatamente o que está acontecendo – o que muitos certamente achariam melhor esteticamente do que uma torre de turbina eólica.

Além disso, que tela maravilhosa para a criatividade as paredes de vento apresentam para os artistas visuais pintarem, ou poderia ser uma fonte de espiritualidade para os budistas – que poderiam inscrever mantras nas lâminas como fazem em um templo.

Em qualquer lugar onde haja uma parede livre, essencialmente, pode haver os ingredientes da energia eólica. Doucet dá exemplos de muros de contenção em rodovias.

“Em vez dos muros de contenção típicos ao longo das estradas e rodovias, você teria uma variedade deles”, disse Doucet. “Com o aumento do vento dos caminhões, nossas rodovias poderiam atender a todas as nossas necessidades de energia.”

Em entrevista à Fast Company , Doucet admitiu que, embora o conceito não esteja em produção, ele está atualmente conversando com fabricantes com a esperança de fazer exatamente isso. Existem algumas discrepâncias sobre o peso de uma parede de vento caso seja grande o suficiente, mas Doucet acredita que se a estrutura fosse feita de alumínio, essencialmente não haveria limitação de tamanho razoável.

( VEJA a turbina em ação abaixo.)

RECOMENDAMOS







Um espaço destinado a registrar e difundir o pensar dos nossos dias.