Eu vivi como homem e como mulher – eis o que aprendi

Compreendendo melhor um ao outro

Se você é homem, em um momento ou outro, provavelmente já pensou: “Eu nunca vou entender as mulheres!” E se você é mulher, talvez tenha pensado: “O que há de errado com os homens ?!” Seu gênero é tudo que você conhece, então como você poderia entender outra perspectiva de gênero?

Como uma mulher trans, Paula Stone Williams viveu dos dois lados. Ela diz que as diferenças são enormes. Nesta conversa divertida e perspicaz, Paula compartilha sua sabedoria para todos. Como reverenda, Paula trabalha para um serviço de aconselhamento sem fins lucrativos e faz parte do conselho da Gay Christian Network.

Às vezes, as pessoas perguntam: “Você se sente 100% como uma mulher?” E eu digo: “Bem, se você já conversou com uma pessoa trans, conversou com exatamente uma pessoa trans. Não posso falar por mais ninguém. Sinto-me 100% como uma mulher trans. Há coisas que uma mulher cisgênero sabe que eu nunca saberei. Dito isto, estou aprendendo muito sobre o que significa ser mulher e estou aprendendo muito sobre meu antigo sexo. Tenho a experiência única de ter vivido a vida de ambos os lados – e estou aqui para lhe dizer: as diferenças são enormes.

De cortes de cabelo a diferenças peculiares e verdades pungentes que somente alguém que viveu de ambos os sexos pode compartilhar.

[…] Perguntei à minha boa amiga Jen: “O que as mulheres procuram nos homens?” Ela disse: “As mulheres estão procurando homens que honrem nossa singularidade, que percebam que nossos dons não são menores, não são mais fracos, são apenas diferentes, são de fato mais abrangente e essencial. “

Essa palestra esclarecedora fornecerá uma visão íntima e poderosa do mundo do gênero.

(Com legendas em português)

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




Pensar Contemporâneo
Um espaço destinado a registrar e difundir o pensar dos nossos dias.