Dmitry Muratov é um jornalista russo que ganhou, no ano passado, o Nobel da Paz por ter a coragem de defender a liberdade de expressão na Rússia, colocando em risco a própria vida e a de seus familiares.

Pacifista que é, diante da gravidade da guerra na qual o seu próprio país tem massacrado a Ucrânia, ele decidiu leiloar a medalha recebida do Prêmio Nobel da Paz por US$ 103,5 milhões.

Depois de ganhar o prêmio , ele decidiu inicialmente doar o montante de US$ 500 mil dólares para a caridade, mas depois optou por leiloar o próprio prêmio em si.

Segundo a BBC, os lances para a medalha de ouro de 23 quilates começaram online no início deste mês e, até ontem, mal haviam chegado a meio milhão de dólares. O leilão, no entanto, tomou um rumo surpreendente e acabou arrecadando mais de 103 milhões de dólares. O nome do comprador não foi divulgado até o momento.

O valor arrecadado, afirma Muratov, será doado ao Unicef para ajudar crianças deslocadas pela guerra na Ucrânia. A Organização das Nações Unidas estima que mais de 7 milhões de pessoas tenham deixado o país nos últimos 4 meses.

Ao anunciar o leilão, Muratov descreveu a medida como um “ato de solidariedade”‘ com os milhões de ucranianos que foram deslocados pela invasão da Rússia. E pediu que outros cidadãos russos vendessem suas lembranças pessoais para ajudar a mitigar a crise no país vizinho.

O vídeo abaixo narra o leilão e um pouco da história de Muratov:

Para ler a matéria na íntegra, acesse a BBC

RECOMENDAMOS







Um espaço destinado a registrar e difundir o pensar dos nossos dias.