A história de Hermann, o homem idoso com Alzheimer que alegrou os vizinhos tocando sua gaita durante o confinamento, mudou muito a Espanha para inspirar um curta-metragem de animação intitulado “Hermann”. O curta nasceu como uma homenagem àqueles que experimentaram a tragédia da pandemia em primeiro plano. No final do comovente filme, realizado sem fins lucrativos pelo estúdio de cinema 23lunes e dirigido por Jordi García, lê-se: “dedicado a todos os heróis de março de 2020”.

Hermann Schreiber é um alemão de 80 anos que passou a vida ao lado de sua esposa Teresa, mas agora os dois não conseguem mais se comunicar por causa da doença. Durante o bloqueio, no entanto, ele se viu confinado em sua casa em Vigo, na costa noroeste da Espanha. O homem, agora com 80 anos, perdeu a memória, mas não esqueceu como a gaita é tocada.

😍ABUELO CON ALZHÉIMER QUE TOCA LA ARMÓNICA DESDE EL BALCÓN😍

😍ABUELO CON ALZHÉIMER QUE TOCA LA ARMÓNICA DESDE EL BALCÓN😍👉Hermann Schreiber vive en España, tiene alzhéimer y no sabe del #coronavirus pero lo que no se olvida es de tocar su armónica..Cuando la gente aplaude a los médicos desde sus balcones, él cree que su público le reclama y no duda en ofrecerles un recital👏¡Mirá el tierno video que se hizo viral!🤩📽EFE

Posted by Despertate TV on Wednesday, March 25, 2020

O curta retrata a vida de Hermann e sua paixão pela música, com a diferença de que o protagonista do vídeo toca violino em vez de gaita: na cena inicial, vemos o homem, ainda jovem, que está se preparando para uma performance com o violino em seu camarim junto com sua assistente (homenagem à enfermeira Tamara), que avisa que o público está esperando por ele. Após a apresentação no palco de um teatro, o cenário muda e vemos Hermann, agora idoso, que se deleita com seu violino com vista para a varanda, aplaudindo os vizinhos.

A produção do curta-metragem, que leva o nome dos idosos, envolveu 16 pessoas que trabalharam continuamente por mais de 2 meses em suas casas. Conforme explicado pelo diretor, a filmagem é uma homenagem aos profissionais de saúde, médicos e todos aqueles que cuidaram de outras pessoas durante a emergência do coronavírus.

“Estávamos todos confinados sem tempo para metabolizá-lo. Em uma das noites em que eu procurava notícias e informações, me deparei com o vídeo de Tamara. – diz Jordi García, que dirigiu o curta de animação – fiquei muito impressionado. Na verdade, fui dormir pensando no que Hermann imaginava quando ele parecia tocar, em que sentimento ele sentia. Então, levantei-me de manhã e escrevi o roteiro. E no dia seguinte, chegamos ao trabalho aos 16. Era a nossa aposta e a verdade é que nunca tivemos uma equipe mais motivada e produtiva “.

Fonte: ABC / Youtube

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS




Pensar Contemporâneo
Um espaço destinado a registrar e difundir o pensar dos nossos dias.