Ninguém nasce sabendo ser pai ou mãe. Quando os filhos chegam, desconheço que venham com manual do fabricante ou com instruções “de uso”. Ninguém poderia escrever um manual assim, porque cada um dos filhos é um universo único. O que se pode fazer é tão somente trazer aos pais algumas reflexões sobre o seu comportamento enquanto educadores dos seus próprios filhos.

No Brasil, Içami Tiba (Médico Psquiatra, Educador, Escritor) sempre nos convidou à refletir sobre a família e, em especial, à paternidade.

Não raro observamos filhos que maltratam e dominam os seus pais, demonstrando precocemente uma tendência à manipulação e à jogatina emocional movida à chantagem. Içami Tiba, em seu livro “Educação Familiar – Presente e Futuro”, ensina-nos a não ignorar tais situações

Tiba alerta para o fato das mulheres serem invadidas por uma “onda de amor” quando têm seus filhos, em virtude do hormônio ocitocina. Esse sentimento, acompanhado pelo instinto de proteção, em diversos momentos faz com que as mulheres queiram dedicar todo o seu tempo aos filhos.

“A esposa concentra-se totalmente no bebê, que não dorme, e isso, consequentemente, impede o marido de dormir, pois a criança chora. O marido pode conhecer outra pessoa romanticamente e concluir que amor é o que ele sente com esta, e não o que ele sente com sua esposa.”

Içami sugere que a mulher não tome para si todas as responsabilidades com relação ao bebê e sugere mudanças:

“O colo da educação também tem que ser composto pelo pai. A educação da criança se pauta no clima de entrega dos pais e não no clima de sobrevivência destes. As crianças hoje têm proteção, mas não estão aprendendo. Em um colo sem abraço, a criança pode fazer o que quiser. A educação começa o mais imediatamente possível. Se toda vez que um bebê abrir a boca receber logo uma mamadeira ou um seio, ele irá crescer com a ansiedade de sempre querer comer um chocolate, um salgadinho ou algo do gênero. Berço é uma organização familiar que educa a criança desde o começo, fazendo com que ela aprenda a noção de valores progressivamente, de acordo com a idade que vai adquirindo.”

Trata-se de um compromisso do casal cuidar da criação dos filhos e é necessário equilíbrio na condução do processo!

Logo abaixo, trouxemos a entrevista, na íntegra:

RECOMENDAMOS







Um espaço destinado a registrar e difundir o pensar dos nossos dias.