Ter um animal de estimação durante a infância significa que você será capaz de vivenciar esse momento mais plenamente e lhe fornecer um legado emocional que pode dar à sua base como ser humano. A felicidade que um animal nos traz, seja um cão ou um gato, é tão sincera e nobre que todas as crianças merecem crescer com esse privilégio.

De acordo com um estudo publicado no The Guardian, ter um animal de estimação ajuda as crianças a serem mais empáticas. Além disso, o mesmo estudo mostrou que elas têm menos chance de desenvolver asma (até 50% menos quando crescem em uma fazenda).

Meu cachorro foi o melhor amigo que tive durante a minha infância. Ele era meu ‘parceiro no crime’, o guardião dos meus segredos e aquele que me observava crescer através de um olhar tão puro que até agora ele ainda ocupa um lugar no meu coração.

Animais de estimação são uma fonte de bem-estar para as crianças. Tanto é assim, que temos certeza de que você ainda pensa com carinho no animal que trouxe muita luz e riso durante a infância.

Animais de estimação nos ajudam a socializar durante a nossa infância

Cães e gatos são muito mais do que apenas companheiros de brincadeira. Alguns pais ainda têm medo de levar um animal de estimação para casa se houver crianças pequenas, porque acham que esses animais podem representar um certo risco. No entanto, você deve lembrar que um animal bem preparado é um companheiro terapêutico para nossos filhos.

Dieter Krowatschek, psicólogo infantil e estudioso de Marburg, Alemanha, escreveu um livro interessante chamado Crianças precisam da companhia de animais. Neste livro, ele nos mostra quão grande é a capacidade dos cães para promover a socialização em crianças.

– Os cães são mais curiosos e menos cuidadosos que os adultos. Eles podem ser os exploradores mais corajosos e destemidos. Eles também podem ensinar às crianças que a melhor atitude para com a realidade é se abrir para novas descobertas. Por outro lado, são grandes protetores e isso os torna grandes parceiros para as primeiras escaramuças dos nossos pequeninos.

– Graças aos animais , nossos filhos desenvolvem as habilidades empáticas certas, aprendem desde cedo qual o valor de uma carícia, de palavras e de reforço positivo em relação ao reforço negativo.

– Algo tão simples quanto ter um cachorro em casa pode reduzir bastante o número de horas solitárias gastas na frente da TV ou atrás do computador. A maneira como a criança se compara aos outros será mais aberta e divertida.

– Animais de estimação são excelentes parceiros em momentos de relaxamento emocional e são úteis para canalizar tristezas, medos ou explosões de raiva. Os animais realmente têm emoções, não devemos esquecer isso, e eles também sabem exatamente como interpretá-los.

– Outra coisa que não devemos ignorar é a grande influência terapêutica que os cães podem ter em crianças com autismo ou TDAH. Os cães permitem que eles mantenham melhor sua concentração, desfrutem do contato físico e usem seu ambiente de maneira segura.

Animais de estimação e sua importância em nossas memórias

Costuma-se dizer que uma infância feliz é a base para uma vida adulta segura e realizada. Crescer na companhia de um animal nos fornece uma reserva cognitiva e emocional que nunca perdemos e que nos enriquece enormemente.

No olhar de um cachorro, você pode ver a grandeza de sua alma, porque somente ele será tão forte que você desejará ser uma pessoa melhor.

Outro aspecto que devemos ter em mente é que nossas memórias são determinadas durante nossa infância e que elas definem nossa identidade. Todos esses momentos especiais com nosso cachorro durante nossa infância são armazenados no hipocampo, onde criam uma espécie de ‘arquivo’, algo que durará para sempre.

As pessoas têm duas maneiras de lembrar: uma maneira parece incluir uma preferência especial por retornar aos momentos mais difíceis de nosso passado, mas a outra maneira “nos recompensa”. Este é o caminho que nos traz de volta àqueles momentos felizes de nossa infância, onde nossos animais de estimação desempenham um papel importante.

Nossas memórias mais brilhantes e mais nítidas começam a ocorrer em torno do terceiro ano de vida. A partir desta idade até a idade adulta, experimentamos o que Marla Montessori definiu como períodos sensíveis. Durante esses tempos, todo estímulo se torna essencial.

Se minha infância é minha identidade, aprendi com meu cachorro o que é amor fiel. Temos certeza de que você concorda com esta afirmação: graças ao animal de estimação que cresceu com você, você aprendeu o que significa dar tudo de si mesmo sem querer nada em troca . Os cães não sabem o que é ressentimento e isso é algo que você provavelmente já aprendeu e desde então nunca foi esquecido.

Também sabemos que é bem possível que as lembranças que você coletou e que estão ligadas ao seu cão, gato ou qualquer outro animal que o acompanhou durante a infância forneçam a nostalgia e o sofrimento necessários. Esse mesmo sentimento nos envolve quando pensamos nos tempos que passamos com entes queridos que não estão mais em nossas vidas por uma razão ou outra.

 

Texto originalmente publicado em verkenjegeest.com

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS


Pensar Contemporâneo
Um espaço destinado a registrar e difundir o pensar dos nossos dias.

COMENTÁRIOS