Um incêndio eclodiu nessa quinta-feira em um prédio em construção no Serum Institute of India, o maior fabricante mundial de vacinas, mas a produção da vacina COVID-19 não será afetada, disse a empresa.

Os bombeiros estavam apagando as chamas, disse o corpo de bombeiros da cidade de Pune, no sul do estado de Maharashtra. A causa do incêndio e a extensão dos danos não foram imediatamente esclarecidas.

“Resgatamos três pessoas e não há vítimas”, disse o bombeiro Prashant Ranpise, que supervisionava as operações de resgate.

A empresa disse que o incêndio se restringiu a uma nova instalação que está construindo para aumentar a produção de vacinas COVID-19 e garantir que esteja melhor preparada para futuras pandemias.

Ele disse que o incêndio não afetou as instalações existentes que produzem vacinas COVID-19 ou um estoque de cerca de 50 milhões de doses.

O CEO Adar Poonwala disse que não haveria perda na fabricação de vacinas porque a empresa tem outras instalações disponíveis.

“Até agora, o mais importante é que não houve perda de vidas ou ferimentos graves devido ao incêndio, apesar de alguns andares terem sido destruídos”, disse Poonawalla.

As imagens mostraram enormes nuvens de fumaça saindo do prédio enquanto os bombeiros trabalhavam para extinguir o incêndio. Dezenas de funcionários da empresa em trajes de laboratório deixaram o complexo.

O Serum Institute of India é o maior fabricante mundial de vacinas e foi contratado para fabricar um bilhão de doses da vacina AstraZeneca / Oxford University.

Poonawalla disse em uma entrevista à The Associated Press no mês passado que espera aumentar a capacidade de produção de 1,5 bilhões de doses para 2,5 bilhões de doses por ano até o final de 2021. A nova instalação faz parte da expansão.

Dos mais de 12 bilhões de doses da vacina contra o coronavírus que devem ser produzidas este ano, os países ricos já compraram cerca de 9 bilhões e muitos têm opções para comprar ainda mais. Como resultado, o Serum Institute provavelmente produzirá a maioria das vacinas que serão usadas pelos países em desenvolvimento.

Informações G1 / Créditos da imagem: Foto: AFP

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS




Pensar Contemporâneo
Um espaço destinado a registrar e difundir o pensar dos nossos dias.