Joaquin Phoenix ganhou o Oscar 2020 de Melhor Ator pelo filme Coringa. Com a estatueta na mão, Phoenix aproveitou o palco nobre para enviar uma forte mensagem ao mundo, em defesa dos animais explorados pelo homem.

O ator comemorou sua vitória atacando o egoísmo e as desigualdades humanas, não apenas entre as pessoas, mas também entre todas as criaturas. Pela primeira vez no Oscar, fala-se em especismo e direitos dos animais. Se a vitória de Phoenix não foi uma grande surpresa, uma vez que o ator estava entre os favoritos, seu discurso certamente foi porque esses temas nunca encontraram lugar na cerimônia do Oscar.

Envolvido por anos na defesa dos direitos dos animais, o protagonista do filme Coringa subiu ao palco para receber o prêmio e, depois de agradecer, lançou um discurso emocionante no qual tentou dar voz àqueles que não têm voz, referindo-se às desigualdades gênero, racismo, direitos violados dos povos indígenas e também dos animais.

“Estamos falando da luta contra a injustiça, contra a crença de que uma nação, um povo, uma raça, um gênero, uma espécie têm o direito de dominar, usar e controlar outro impunemente”.

Segundo Phoenix, nos desconectamos do mundo natural, assumimos uma visão de mundo egocêntrica. Em outras palavras

“Acreditamos que somos o centro do universo. Entramos no mundo natural e saqueamos seus recursos. Temos o direito de inseminar artificialmente uma vaca e roubar seu bebê, mesmo que seus gritos angustiados sejam inconfundíveis. Depois tomamos o leite destinado à a vitela e colocamos no nosso café e cereais “.

No entanto, os humanos podem fazer muito, ainda há esperança. Segundo o vencedor do Oscar, o homem teme a idéia de mudança pessoal porque acha que precisa sacrificar e desistir de algo. No entanto, basta usar

“O amor e a compaixão como princípios norteadores” para “criar, desenvolver e implementar sistemas de mudança benéficos para todos os seres sencientes e para o meio ambiente”.

Este é um discurso muito importante que faz parte de uma série de ações concretas que Phoenix e seu parceiro Rooney Mara vêm realizando nos últimos meses para esclarecer o que está acontecendo nas fazendas e seu impacto. Apenas algumas horas antes da cerimônia, o ator estava em Londres para participar de uma ação com Animal Equality.

No filme, Joaquin Phoenix interpreta Arthur Fleck, um homem profundamente alienado que, na degradada cidade de Gotham em 1981, foi vítima da desigualdade social. O Coringa ganhou o Leão de Ouro durante o 76º Festival de Cinema de Veneza, 2 Globos de Ouro e recebeu 11 indicações ao Oscar 2020, vencendo duas, a de melhor ator (Joaquin Phoenix) e a de melhor trilha sonora (Hildur Guðnadóttir) .

Fontes de referência: Igualdade animal, Oscar, GreenMe

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS




Pensar Contemporâneo
Um espaço destinado a registrar e difundir o pensar dos nossos dias.