A matança de cavalos selvagens australianos continuará. Não houve nenhuma tentativa de protegê-los: o tribunal federal decidiu que é mais importante proteger a vegetação nativa, e eles devem ser eliminadas.

Uma verdadeira batalha contra os Brumbies, ou os cavalos selvagens dos Alpes Australianos, considerados espécies invasoras. Após a decisão do tribunal, a agência do governo Parks Victoria agora continuará a derrubá-los. O desafio legal entre Parks Victoria e a Aliança Australiana Brumby termina com a vitória da agência governamental, ordenando que os ambientalistas paguem os custos.

Ambientalistas acusam New South Wales de não proteger os animais na fronteira e de alguma forma serem responsáveis pelos danos causados por cavalos selvagens, mas a questão é antiga, já há algum tempo se discute sobre a problemática desses espécimes, centenas de descendentes de cavalos fujões que se adaptaram à vida selvagem, mas que não agradam aos agricultores e moradores que se queixam de danos e invasões .

Os cavalos selvagens são considerados uma espécie de praga, que ameaça plantas e animais nativos ao pastar, pisar na vegetação e danificar as vias navegáveis. Mas, como dissemos, houve tentativas de protegê-los com leis especiais feitas por Nova Gales do Sul. A população nos parques alpinos australianos mais que dobrou em cinco anos.

Inicialmente, o governo tinha a hipótese de capturá-los e realocá-los, mas agora a matança começará diretamente como uma medida de controle.

As reações a esta decisão do Tribunal são quase todas positivas. Poucos estão tomando partido dos cavalos. O cientista de conservação de Parks Victoria, Mark Norman, disse que a decisão do tribunal foi positiva:

“Os Alpes vitorianos abrigam espécies que não são encontradas em nenhum outro lugar do mundo. Elas evoluíram ao longo de milhões de anos e não se adaptaram às pressões de animais de meia tonelada, como cavalos e veados, que causam tantos danos à vegetação, cursos de água e outros habitats. Nossa fauna e plantas nativas precisam de ajuda porque não têm mais para onde ir “.

Daniel McLaughlin, diretor regional de Parks Victoria para North Victoria, disse que a escala e o impacto dos incêndios eram sem precedentes e que os governos e a comunidade tinham que “mobilizar esforços” para proteger o que era importante ecossistemas. Ele disse ainda que a agência está autorizada a remover cavalos selvagens de áreas onde a conservação é uma prioridade e isso inclui “atirar em cavalos selvagens”

Jill Pickering, presidente da Aliança Australiana em Brumby, conclui: “Continuaremos a lutar pela brumbia porque é uma parte insubstituível da herança cultural australiana”.

Até haver uma apelação, quantos espécimes serão mortos?

Fontes: The Guardian / GreenMe

Crédito da imagem de capa: Christopher Pollitt

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS




Pensar Contemporâneo
Um espaço destinado a registrar e difundir o pensar dos nossos dias.