As libélulas fêmeas adotam uma estratégia particular para alienar machos com os quais não desejam acasalar. Quando assediada ou perseguida por um macho inconveniente, a fêmea cai no chão e finge estar morta.

O comportamento inusitado foi observado pelo pesquisador Rassim Khelifa, da Universidade de Zurique, que conduziu um estudo sobre Aeshna juncea, uma libélula conhecida como dragão alpino.

A libélula é um inseto que vive ao redor de lagoas e pântanos em diferentes partes do mundo.

Quando atingem a maturidade e estão prontas para procriar, as fêmeas voam para os tanques em busca de um macho. Os espécimes machos interceptam as fêmeas durante o vôo e, após o acasalamento, as fêmeas colocam seus ovos e cuidam deles.

Uma vez que colocam seus ovos, as libélulas fêmeas não gostam de acasalamentos subsequentes, o que poderia prejudicar o sistema reprodutivo, então se forem cortejadas por outro macho fingem estar mortas.

Khelifa analisou 31 espécimes de libélula, mostrando comportamento “kamikaze” em 27 fêmeas. De acordo com o estudo, a estratégia funciona na maioria dos casos : até 21 fêmeas conseguiram enganar os machos.

O macho, vendo a fêmea aparentemente sem vida, voa por alguns minutos e depois parte em busca de outras conquistas. Nesse momento, a fêmea volta a voar como se nada tivesse acontecido.

Parece que as libélulas fêmeas encenam a morte para se proteger e dessa forma conseguem viver mais e produzir mais descendentes.

Adaptado de GreenMe / Fonte original: ESA Journal

Créditos da foto: Domínio público / Pixabay

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS




Pensar Contemporâneo
Um espaço destinado a registrar e difundir o pensar dos nossos dias.