Muito raramente ouviremos um pai admitir que seu filho o agride física ou verbalmente. É um assunto tabu, um aspecto da violência que permanece escondido do conhecimento público, em nome do ditado “em família se lava a roupa suja”. Esta frase contém histórias de violência, falta de autoestima, falta de recursos educacionais dos pais e um narcisismo crescente nas crianças.

No entanto, a pesquisa que investigou exaustivamente esta questão mostra uma realidade devastadora. A conclusão é clara: a violência dos filhos contra os pais é cada vez mais frequente e intensa e ocorre cada vez mais precocemente . Mas de onde vem esse aumento da violência adolescente contra seus pais?

Um estudo recente, realizado com adolescentes espanholas, analisou os fatores que facilitam a ocorrência de violência doméstica deste tipo. Os dados coletados mostram que a exposição à violência doméstica, a falta de comunicação e a educação permissiva criam adolescentes narcisistas que agridem física ou verbalmente seus pais.

A semente da violência é plantada em casa

Especialistas dizem que muitos dos adolescentes que atacam seus pais foram vítimas da violência deles quando eram crianças. Aparentemente, a exposição à violência familiar é um dos elementos decisivos nesse sentido.

Porém, em outras ocasiões, é a falta de comunicação afetiva e positiva entre pais e filhos ou a ausência de tempo de qualidade dedicado aos filhos que desencadeia atitudes violentas.

Mesmo uma atitude demasiadamente permissiva por parte dos pais, que não impõem limites, pode ser a base das reações violentas dos jovens.

Os resultados mostram que a exposição à violência durante o primeiro ano do estudo levou a agressões aos pais durante o terceiro ano do estudo. Da mesma forma, uma relação distante entre pais e filhos durante o primeiro ano do estudo coincidiu com uma atitude narcísica nos adolescentes e com agressão aos pais no segundo ano do estudo .

Educação familiar: a chave para prevenir o narcisismo e a violência

De acordo com especialistas, ensino e educação são a chave para prevenir o narcisismo em adolescentes e seu comportamento violento. Se os pais não educam os filhos em nome da responsabilidade e do respeito, é fácil para eles adquirirem os comportamentos que a sociedade lhes ensinou até então sem um modelo melhor. Deles, portanto, será um modelo em que a frustração e a imperfeição não existem e eles terão que tentar encontrar o seu caminho da melhor maneira que puderem.

No entanto, o comportamento dos pais não é o único fator: o temperamento dos filhos é outro componente importante. Algumas crianças são mais impulsivas e aprendem com mais facilidade comportamentos violentos , com os quais enfrentarão objeções dos pais ou da vida em geral.

Raiva descontrolada: o precursor da violência adolescente

Os adolescentes narcisistas tendem a se sentir frustrados e rejeitados. Nessa situação, gritos e insultos aparecem primeiro, acompanhados (antes, durante e / ou depois) da agressão física. Os pesquisadores explicam que, quando os pais percebem que seu filho está violando normas de respeito previamente estabelecidas, eles devem se engajar em um diálogo educativo, de reprovação e restauração que reduza esse comportamento em sua raiz.

Especialistas argumentam que a faixa etária entre 13 e 15 anos é particularmente crítica para o posicionamento do adolescente (ou pré-adolescente) frente à agressão , seja ela dirigida aos pais ou dirigida a terceiros ou objetos. Eles também observam que embora não haja diferença entre os sexos nas manifestações de agressão , esse fenômeno está crescendo no sexo feminino.

Uma vez que o comportamento agressivo tenha surgido em adolescentes, o tratamento deve ter como objetivo reduzir o narcisismo . Por isso, estudiosos defendem que a solução está na educação em nome do respeito e da tolerância à frustração, bem como na não exposição das crianças à violência.

Adaptado de La mente è Meravigliosa

RECOMENDAMOS







Um espaço destinado a registrar e difundir o pensar dos nossos dias.