A aparência cintilante de nuvens brancas e geladas na atmosfera de Marte surpreendeu os cientistas da NASA, com as formações delgadas emergindo de maneiras inesperadas.

As nuvens são um fenômeno climático mais raro em Marte em comparação com a Terra, graças à atmosfera fina e seca do planeta vermelho, mas certamente não são inéditos.

Ainda assim, uma série de formações de nuvens incomuns observadas pelo rover Curiosity da NASA nos últimos tempos têm sido notáveis, chegando mais cedo do que o esperado no ano marciano e em altitudes mais elevadas na atmosfera.

De acordo com a agência espacial, os dias nublados em Marte geralmente ocorrem ao redor do equador na época mais fria do ano, que é quando Marte está mais distante do Sol em sua órbita ligeiramente elíptica.

Dois anos atrás, no entanto, as nuvens começaram a surgir mais cedo do que geralmente se esperava, e este ano a tendência continuou, com as primeiras nuvens aparecendo em janeiro e também mais altas no céu.

Os pesquisadores da NASA não têm certeza, mas essas características incomuns podem ser porque não são nuvens de gelo de água.

A maioria das nuvens marcianas é composta de cristais de gelo de água que brilham com a luz refletida do sol. Essas nuvens geralmente ficam a uma altitude máxima de cerca de 60 quilômetros (cerca de 37 milhas).

É necessária uma análise mais aprofundada para ter certeza, mas as nuvens de maior altitude que Curiosity viu recentemente podem ser de um tipo diferente e podem ser feitas de dióxido de carbono congelado (também conhecido como gelo seco ) suspenso em uma seção mais alta e fria do céu.

O que quer que sejam, são um espetáculo para ser visto graças à visão aguçada do Curiosity.

Entre as capturas recentes do rover estão nuvens noctilucentes (brilho noturno), que refletem a última e fugaz luz do dia enquanto é afugentado pela escuridão da noite.

As nuvens iridescentes de Marte (também conhecidas como ‘madrepérola’) são um fenômeno ainda mais cativante, revelando uma paleta sutil de cores diferentes na nuvem, que mostra como elas tomam forma.

“Se você vir uma nuvem com um conjunto de cores pastéis cintilantes, é porque as partículas da nuvem são quase idênticas em tamanho”, explica o cientista atmosférico Mark Lemmon do Instituto de Ciência Espacial em Boulder, Colorado.

“Isso geralmente acontece logo depois que as nuvens se formaram e todas cresceram na mesma proporção.”

Embora as cores sejam fracas, elas ainda são algumas das coisas mais coloridas que você poderia ver no planeta vermelho, diz Lemmon.

“Sempre fico maravilhado com as cores que aparecem: vermelhos, verdes, azuis e roxos”, diz Lemmon . “É muito legal ver algo brilhando com muitas cores em Marte.”

Fontes: ScienceAlert / NASA

RECOMENDAMOS







Um espaço destinado a registrar e difundir o pensar dos nossos dias.