Definitivamente, ninguém é perfeito e isso se aplica facilmente a qualquer tipo de união. Cada uma das pessoas tem uma personalidade, uma parentalidade, crenças, uma maneira de fazer as coisas, milhares de virtudes e muitos defeitos.

O erro que comentamos muitas vezes é que tentamos encontrar uma pessoa que se encaixa exatamente no que pedimos ao universo e que ele deve conspirar judiciosamente para que consigamos. Temos uma lista imensa de expectativas, de sonhos, de ilusões, uma lista enorme de coisas que gostaríamos de fazer com nosso parceiro quando chegar a hora e quando houver expectativas, geralmente há desapontamento e frustração.

Para evitar o desapontamento, devemos começar estreitando nossos requisitos, estabelecendo as expectativas apenas do que é firmemente necessário do nosso ponto de vista para estabelecer um relacionamento com outra pessoa, por exemplo: se você quer ou não ter filhos, se você é de uma religião ou outro, se você quiser viver em um país ou outro, se quiser se casar ou não, enfim, todas aquelas coisas que consideramos não poderemos concordar caso elas não correspondam ao que estamos procurando.

Depois disso, devemos nos dar a liberdade de viver um amor que nos surpreenda, dando-lhe a oportunidade de se expressar como é, onde cada um pode revelar todas as suas virtudes, mas, por sua vez, que a parte escura não represente um motivo para repensar o relacionamento.

Muitas vezes vemos como defeitos todas aquelas coisas que o parceiro faz de forma diferente da nossa, ninguém quer fazer as coisas erradas a menos que tenha um propósito específico para isso, todos nós temos algumas ferramentas e recursos e tentamos ao máximo fazer bom uso delas.

Além disso, estamos todos em um processo de aprendizado no qual seria ideal encontrar alguém que, em vez de julgar e nos limitar, seja dedicado a aceitar-nos, a nos amar pelo que somos, incluindo todas as nuances de cores.

A felicidade no casal é baseada no respeito e no amor, que está diretamente relacionado ao fato de formar um casal de verdade, onde cada um dando o melhor que pode, tem a liberdade de ser imperfeito e não por isso menos amado. . Quanto mais respeito mostramos ao nosso parceiro, aceitando, aprendendo e colaborando para um projeto comum, teremos mais chances de ter esse relacionamento que, apesar de não ser um conto de fadas, é o que nos dá bem-estar, o que nos permite ser nós mesmos. essência e derramamento o melhor que o nosso ser tem para dar.

 

 

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS


Pensar Contemporâneo
Um espaço destinado a registrar e difundir o pensar dos nossos dias.

COMENTÁRIOS