Neste 50º aniversário do Dia da Terra, nosso planeta está enfrentando um dos maiores desafios à saúde e ao bem-estar de seu povo. E, no entanto, no meio dessa luta, somos lembrados do valor da compaixão e do apoio mútuo. A atual pandemia global ameaça a todos nós, sem distinções de raça, cultura ou gênero, e nossa resposta deve ser como uma única humanidade, atendendo às necessidades mais essenciais de todas.

Quer gostemos ou não, nascemos nesta terra como parte de uma grande família. Ricos ou pobres, educados ou sem instrução, pertencentes a uma nação ou outra, em última análise, cada um de nós é apenas um ser humano como todos os outros. Além disso, todos temos o mesmo direito de buscar a felicidade e evitar o sofrimento. Quando reconhecemos que todos os seres são iguais a esse respeito, automaticamente sentimos empatia e proximidade com os outros. A partir disso, surge um genuíno senso de responsabilidade universal: o desejo de ajudar ativamente os outros a superar seus problemas.

Nossa mãe terra está nos ensinando uma lição de responsabilidade universal. Este planeta azul é um habitat delicioso. A vida dele é a nossa vida; seu futuro, nosso futuro. De fato, a terra age como uma mãe para todos nós; como filhos dela, somos dependentes dela. Diante dos problemas globais que estamos enfrentando, é importante que todos trabalhemos juntos.

Só compreendi a importância da preocupação ambiental depois de fugir do Tibete em 1959, onde sempre consideramos o ambiente puro. Sempre que vimos um fluxo de água, por exemplo, não havia preocupação se era seguro beber. Infelizmente, a mera disponibilidade de água potável é um grande problema em todo o mundo hoje.

Devemos garantir que os doentes e os prestadores de cuidados de saúde em todo o mundo tenham acesso às necessidades fundamentais de água limpa e saneamento adequado para impedir a propagação descontrolada de doenças. A higiene é uma das bases de cuidados de saúde eficazes.

O acesso sustentável a instalações de assistência médica adequadamente equipadas e com pessoal nos ajudará a enfrentar os desafios da atual pandemia que assola o nosso planeta. Também oferecerá uma das mais fortes defesas contra futuras crises de saúde pública. Entendo que esses são precisamente os objetivos estabelecidos nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas que abordam os desafios à saúde global.

Ao enfrentarmos essa crise juntos, é imperativo que ajamos com espírito de solidariedade e cooperação, a fim de suprir as necessidades prementes, principalmente de nossos irmãos e irmãs menos afortunados em todo o mundo. Espero e rezo para que, nos próximos dias, cada um de nós faça todo o possível para criar um mundo mais feliz e saudável.

Do site religionnews

COMPARTILHAR

COMENTÁRIOS




Pensar Contemporâneo
Um espaço destinado a registrar e difundir o pensar dos nossos dias.