O professor Leandro Karnal publicou, em seu canal no Youtube, Prazer, Karnal, um vídeo com uma brilhante explanação sobre o fascismo e as suas características.

Nestes tempos em que os regimes autoritários voltam a ser cogitados e cotejados em vários países, o conhecimento é a melhor arma para que a nossa sociedade se livre de tais tentações.

Logo abaixo, transcrevemos com satisfação um trecho dessa fala clara e didática sobre esse tema tão relevante e necessário nos dias de hoje. Ao final, postamos também o vídeo:

“Há termos que a gente usa tanto que eles perdem um pouco do sentido histórico: comunista, liberal, fascista, nazista se desgrudaram muito da sua base histórica. Mas é importante que a gente escute, através da análise histórica, como esses termos surgira, como eles eram utilizados. Que a gente recupere o sentido original para que a gente não cometa um erro muito comum, que a gente chama de “anacronismo”: quando eu projeto os valores de hoje no passado.

Final da Grande Guerra, hoje nós chamamos mais tradicionalmente de Primeira Guerra Mundial. 191: grandes impérios desfeitos. Só para lembrar, fim do Império Alemão, fim do Império Austro-húngaro, fim do império Turco-otomano, fim do Império Russo desde o ano anterior com a revolução de 1917. Uma mudança completa no quadro político europeu. A lenta construção dos Estados autoritários ou liberais do século XIX, encontrou uma mudança, um baque, uma súbita ruptura de 1914 a 1918. Mas, com a vitória da Revolução Russa em 1917 e a ascensão dos Bolcheviques, isto é, de um grupo mais à esquerda do que aquele que havia ali derrubado o czar Nicolau II, aviva, em toda a Europa, junto à crise econômica, um crescimento de movimentos socialistas e comunistas.

Existe um medo diante desse avanço. Existe desemprego, existe uma inflação, existe a adaptação das economias europeias ao mundo do pós-guerra, existe um avanço decisivo das manifestações de esquerda e, nesse contexto, surge, junto às classes médias, baixas e, de vez em quando, junto a outras classes, uma reação: APOIAR A RESTAURAÇÃO DA AUTORIDADE.

Apoiar de novo um Estado forte, um Estado que faça frente à dissolução das relações econômicas e sociais e ao medo.

O fascismo é muito difícil de ser definido porque ele não tem a clareza de outros movimentos. O fascismo é um movimento, especialmente a década de 1920, que se constituiu no poder. Logo, nem sempre é tão claro saber o que é o fascismo.

A palavra deriva de um símbolo romano: o fascio. O fascio é um conjunto de varas unidas uma correia de couro com um machado. Onde havia alguém levando um faschio, existia atrás uma autoridade da República romana: um questor, um cônsul e assim por diante. Por isso, quando Mussoline decide criar um nome para o seu projeto político, usam o instrumento romano, que é o fascio, e vai chamar ao seu movimento de fascismo.

Muita gente, por influência do italiano, vai dizer fachismo. Mas no português é escrito com “sc”, mesmo: fascismo.”

O professor Karnal segue falando as características do fascismo:

Se você considera o conteúdo relevante, compartilhe com os seus amigos. Essa é a melhor forma de estimular a produção de conteúdos reflexivos e relevantes!

Venha para o nosso perfil no Instagram.

RECOMENDAMOS







Um espaço destinado a registrar e difundir o pensar dos nossos dias.