Traduzido e adaptado de verkenjegeest

Às vezes temos expectativas extremamente altas de certas pessoas. É inevitável, é algo que todos fazemos regularmente: Esperar que seu parceiro vai apoiá-lo de todas as formas sem discordar de você, esperar que seus amigos ou familiares resolvam todos os seus problemas, esperar que eles estejam sempre lá quando você precisar deles …

Passamos pela vida com uma série de expectativas, enquanto esperamos que certas coisas aconteçam e esperamos que os outros se comportem da maneira que queremos. Mas nem sempre estamos cientes de que “esperar” às vezes é sinônimo de “querer” e isso implica alguma manipulação.

É sempre melhor que as pessoas em nossas vidas possam ser completamente livres e possam viver da maneira que quiserem. Se eles fazem algo por nós, é porque eles realmente querem fazer isso do fundo do coração e então nós os agradecemos por isso. Mas se eles não fizer, só será uma grande decepção se você tiver criado expectativas e, nesse caso, a culpa não é deles, mas sua.

Você é a pessoa de quem você pode esperar coisas. Você sempre terá que ser capaz de resolver seus próprios problemas sem dar essa responsabilidade a outra pessoa, confrontar seus próprios medos e não projetá-los nos outros.

O poder perigoso das expectativas

Não espere nada de outra pessoa, espere tudo de você. Essa afirmação pode parecer dura, mas temos certeza de que você pode chegar a uma situação em que essa ideia é exatamente o que acontece. As pessoas esperam coisas todos os dias e isso é muitas vezes acompanhado por uma certa quantidade de ilusão.

O que a gente quer nem sempre bate com o que o outro quer. O modo como faríamos determinada ação pode não ser o modo como o outro faria. Às vezes é preciso haver negociação, renúncias, acordos… Se o outro não quiser a mesma coisa que nós em determinado momento, não significa que o que queremos não têm importância para ele, significa apenas que naquele momento ele pensou e quis outra coisa. Normal.

As vontades comunicadas e não atendidas criam um desapontamento, mas a coisa piora muito quando não houve uma comunicação e a pessoa apenas intuiu que a outra fosse agir de determinada maneira, baseando-se, logicamente, no seu próprio modo de agir, na sua visão do que seria o mais correto a se fazer, sem levar em conta que o outro tem também sua liberdade de pensar e agir de acordo com sua ótica e jeito de ser.

Uma data esquecida, as flores não dadas, uma mensagem que não veio na hora que queríamos ou aquele momento que achávamos que seria bom que estivéssemos juntos, mas que foi trocado pela companhia dos amigos, tudo o que faríamos se estivéssemos no lugar da outra pessoa, porque partimos da nossa própria suposição de que isso seria o mais certo a fazer, podem ser a causa de grandes frustrações.

Isso significa que seu parceiro não te ama? Claro que não. Significa simplesmente que as expectativas que você construiu são muito idealistas. Você previu que certas coisas aconteceriam, mas elas não aconteceram.

Nós tendemos a prever o futuro e a fazer suposições sobre as pessoas com base em como queremos que elas sejam. E se isso falhar, nos sentimos desapontados.

Se não esperarmos muito dos outros, experimentaremos menos decepções e seremos mais felizes quando formos surpreendidos com atitudes que se encaixem com aquilo que seja exatamente o que faríamos se estivéssemos no lugar do outro.

Aceite o inesperado
Sabemos que é preciso muito, que não é fácil aceitar a vida com suas muitas mudanças, que a pessoa de que você precisa hoje não é a pessoa de que você precisa amanhã, que a pessoa que você apoia pode mudar sua mente dentro de uma hora. . Mas como você lida com essas incertezas diárias?

Permanecendo em equilíbrio e assumindo o controle de sua própria vida. Você é o único em quem pode confiar e é você quem deve enfrentar seus medos e garantir que não se sinta vazio. Não deixe essa obrigação para ninguém ou force-a a encontrar soluções para você. Não seja escravo das suas expectativas, porque você tem medo de que elas o desapontem a qualquer momento.

Deixe-os amar você livremente , sem forçá-los a agir de acordo com sua vontade. Deixe-os fazer coisas por você, porque eles querem e, se não quiserem, não os castiguem e não se queixem disso. Deixe-os ser quem eles querem ser. E seja quem você quer ser você mesmo. Aprenda a passar pela vida com certeza e maturidade e crie sua própria felicidade. Espere muito de si mesmo e viva em harmonia com os outros.

–Imagem de Viccolatte–

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




Pensar Contemporâneo
Um espaço destinado a registrar e difundir o pensar dos nossos dias.