As palavras têm um tipo de poder que pode afetar todas as pessoas, não importa a idade delas. Os insultos são comuns no pátio da escola, onde muitas crianças que não conseguem expressar suas emoções de forma adequada, se escondem atrás do insulto como a forma mais rápida de atrair a atenção negativa do outro.

Os adultos, ou a grande maioria, têm estratégias suficientes para lidar com esses tipos de palavras ofensivas, mas as crianças podem ficar paralisadas por essas situações. Elas precisam aprender novas habilidades sociais e de comunicação para serem capazes de lidar com essas situações e não fortalecer essas palavras em seu estado emocional.

Quando os insultos são recebidos

Palavras ofensivas ou insultos tendem a provocar reações violentas na maioria dos casos, incluindo um aumento na provocação, xingamentos, comentários depreciativos e desprezo. Nas escolas, os professores têm que lidar com esse tipo de linguagem ofensiva, já que é bastante comum, e isso porque as palavras ofensivas são um problema sério que muitas crianças têm que enfrentar sozinhas.

Se não forem habilidosos o suficiente, podem sentir que essas palavras têm muito poder sobre eles e podem até mesmo acreditar na forma de etiqueta de que o que lhes é dito é verdade. Por exemplo; ‘estúpido’, ‘gordo’, ‘retardado’ são rótulos e insultos fortes que as crianças podem acreditar como certas características de sua pessoa.

Estratégias para lidar com insultos

Existem maneiras eficazes de lidar com os insultos e reduzir o poder dessas palavras sobre aqueles que as recebem. O principal é diminuir a conexão emocional das palavras, pois quando o poder é retirado, elas não podem mais nos controlar, nem causar danos emocionais.

Crianças – e adultos – podem ter alguma dificuldade em aprender esses tipos de habilidades, e aprendê-las pode mudar vidas da maneira mais poderosa: você não pode permitir que outros controlem seu próprio comportamento. Não perca algumas das estratégias para crianças (e adultos) lidarem com os insultos.

Criar uma nova imagem mental

As crianças devem pensar em todas aquelas palavras que ferem seus sentimentos e que ouvem todos os dias. Faça uma lista escrita. Em seguida, ensine as crianças a imaginar essa pessoa dizendo essas palavras de maneira ridícula ou com uma imagem mental engraçada. Você pode usar qualquer imagem que pareça ridícula e te faça rir. Depois, as palavras ofensivas devem ter um significado mais neutro, por exemplo: ‘bobo’, podendo passar a significar: ‘banana’.

Pode levar semanas para substituir as emoções de ódio pela linguagem imprópria e começar a sentir outra emoção mais agradável. Pode não funcionar para todas as crianças, mas pode funcionar para muitas, apenas leva tempo para praticar. Além disso, essa técnica pode fazer a criança sorrir ou se sentir bem, então a pessoa que insulta verá que suas palavras não têm poder e deixará de usá-las.

Entender por que os outros insultam

Por que os outros insultam? Os insultos ajudam? As crianças vão perceber que os insultos são apenas uma forma de fazer o outro se sentir mal, de magoar. Depois de saberem que os insultos têm o objetivo de ferir, eles devem aprender o que dizer para mostrar que essas palavras não têm poder sobre eles ou suas emoções. Algumas respostas a este tipo de agressão podem ser:

• Não entre no círculo da violência, nem física nem verbal. Assim, o agressor verbal não tem poderes.

• Ignore as palavras, a indiferença é a melhor arma.

• Responda educadamente e responda com palavras espirituosas ou elogios.

As crianças devem aprender que são elas que controlam as palavras ofensivas ou esse tipo de situação. São eles que decidem o grau de afetação dessas palavras sobre sua pessoa.

Mª José Roldán – Etapa Infantil

RECOMENDAMOS







Um espaço destinado a registrar e difundir o pensar dos nossos dias.