José Datrino, mais conhecido como Profeta Gentileza (Cafelândia, 11 de abril de 1917 – Mirandópolis, 29 de maio de 1996), foi uma personalidade urbana carioca, espécie de pregador, que se tornou conhecido por fazer inscrições peculiares nas pilastras do Viaduto do Gasômetro. Andava pela Zona Central da cidade do Rio de Janeiro com uma túnica branca e longa barba.

“‘Gentileza gera gentileza'” é sua frase mais conhecida.”

Com mais de onze anos teve uma infância de muito trabalho, na qual lidava diretamente com a terra e com os animais. Para ajudar a família, puxava carroça vendendo lenha nas proximidades. O campo o ensinou a amansar burros para o transporte de carga. Tempos depois, como profeta Gentileza, se dizia “amansador dos burros homens da cidade que não tinham esclarecimento”.

Desde sua infância José Datrino era possuidor de um comportamento atípico. Por volta dos treze anos de idade, passou a ter premonições sobre sua missão na terra, na qual acreditava que um dia, depois de constituir família, filhos e bens, deixaria tudo em prol de sua missão. Este comportamento causou preocupação em seus pais, que chegaram a suspeitar que o filho sofria de algum tipo de loucura, chegando a buscar ajuda em curandeiros espirituais.

No dia 17 de dezembro de 1961, ocorreu a Tragédia do Gran Circus Norte-Americano, considerada uma das maiores fatalidades em todo o mundo circense.[4] Neste incêndio morreram mais de 500 pessoas, a maioria, crianças. Na antevéspera do Natal, seis dias após o acontecimento, José acordou alegando ter ouvido “vozes astrais”, segundo suas próprias palavras, que o mandavam abandonar o mundo material e se dedicar apenas ao mundo espiritual. O Profeta pegou um de seus caminhões e foi para o local do incêndio onde hoje encontra-se a Policlínica Militar de Niterói. Plantou jardim e horta sobre as cinzas do circo em Niterói, local que um dia foi palco de tantas alegrias, mas também de muita tristeza. Aquela foi sua morada por quatro anos. Lá, José Datrino incutiu nas pessoas o regal sentido das palavras Agradecido e Gentileza. Foi um consolador voluntário, que confortou os familiares das vítimas da tragédia com suas palavras de bondade. Daquele dia em diante, passou a se chamar “José Agradecido”, ou “Profeta Gentileza”

Após deixar o local que foi denominado “Paraíso Gentileza”, o profeta Gentileza começou a sua jornada como personagem andarilho. A partir de 1970 percorreu toda a cidade. Era visto em ruas, praças, nas barcas da travessia entre as cidades do Rio de Janeiro e Niterói, em trens e ônibus, fazendo sua pregação e levando palavras de amor, bondade e respeito pelo próximo e pela natureza a todos que cruzassem seu caminho. Aos que o chamavam de louco, ele respondia: – “Sou maluco para te amar e louco para te salvar”.

Os murais

A partir de 1980, escolheu 56 pilastras do Viaduto do Gasômetro, que vai do Cemitério do Caju até o Terminal Rodoviário do Rio de Janeiro, numa extensão de aproximadamente 1,5 km. Ele encheu as pilastras com inscrições em verde-amarelo propondo sua crítica do mundo e sua alternativa ao mal-estar da civilização.

Durante a Eco-92, o Profeta Gentileza colocava-se estrategicamente no lugar por onde passavam os representantes dos povos e incitava-os a viverem a gentileza e a aplicarem gentileza em toda a Terra.

A partir de 2000, os murais foram tombados pelos órgãos de proteção da prefeitura do Rio de Janeiro, entretanto em 2016 sofreram atos de vandalismo.

Os 10 mandamentos do Profeta Gentileza

1. Gentileza gera gentileza.

2. Nunca é tarde demais para a bondade, porque você nunca sabe quando será tarde demais.

3. Quem não veio para servir não serve para viver, deve desaparecer.

4. O dinheiro é a raiz de todo mal, a planta de toda infelicidade.

5. O diabo é o capital, que vende tudo e destrói tudo.

6. A gentileza é como a criança dentro de nós, basta deixar que ela exista.

7. Um amigo verdadeiro é capaz de ouvir sem críticas; é capaz de dar sem que ninguém perceba; A amizade não cobra, não impõe, não exige, simplesmente existe.

8. Todas as pessoas têm algum talento que pode ser explorado de alguma forma. Basta olhar para o que essas pessoas são boas.

9. Gentileza começa a ser praticada em casa, permitindo que nossos filhos pulem e sejam inocentes. A criança tem que ser criança!

10. Como ser feliz no trabalho? Amando. Como ser uma pessoa completa? Trabalhando. Como alcançar a plenitude? Sendo gentil.

Gentileza já era um homem bastante velho em 94 (ele morreu no ano 96), que se dirigia aos transeuntes com flores em uma mão e com uma tábua de ditos à maneira de Moisés com seus dez mandamentos na outra. Assim ele também uma vez se aproximou da janela do carro da cantora Marisa Monte: “Ele não pediu, ele ofereceu sua palavra, era uma figura muito interessante”. Marisa até escreveu uma canção chamada Gentileza. (Abaixo o vídeo com Marisa interpretando a canção Gentileza)

A letra da música narra o episódio mais sombrio para os seguidores do Profeta Gentileza. Uma vez morto, a cidade do Rio de Janeiro decidiu que os ensinamentos dos 56 pilares do viaduto pintados por Gentileza eram inúteis. O quilômetro e meio de páginas de concreto cheias de frases fora coberto de tinta cinza. Essa desajeitada intervenção urbana marcou o início da verdadeira fama do Profeta. Um movimento artístico restaurou as pinturas e as levou à herança declarada da cidade em 2000.

 

 

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS


Pensar Contemporâneo
Um espaço destinado a registrar e difundir o pensar dos nossos dias.

COMENTÁRIOS