“Não se pode cobrir o sol com o dedo”, mas talvez com ciência e tecnologia sim. De acordo com a Forbes , Bill Gates está financiando um projeto que diminuiria a luz do sol para “resfriar” a Terra.

A pesquisa denominada ” Stratospheric Controlled Disturbance Experiment” (SCoPEx por sua sigla em inglês) é realizada por cientistas da Universidade de Harvard e tem o objetivo de conseguir que a luz solar seja refletida para fora da atmosfera de nosso planeta.

Essa solução seria alcançada pulverizando toneladas de carbonato de cálcio atóxico (CaCO3) na atmosfera. “O SCoPEx é um experimento científico para promover a compreensão dos aerossóis estratosféricos que podem ser relevantes para a geoengenharia solar”, diz a página do projeto .

O projeto começará a realizar testes que até agora consistem no lançamento de um balão com equipamento científico, que não pulverizará CaCO3, mas funcionará como um teste de manobra e para explorar sistemas de comunicação e operação.

“Planejamos usar um balão de alta altitude para erguer um pacote de instrumentos aproximadamente 20 km na atmosfera. Uma vez no lugar, uma quantidade muito pequena de material (100g 2 kg) será liberada para criar uma massa de ar perturbada de aproximadamente um quilômetro de comprimento e cem metros de diâmetro. Então usaremos o mesmo balão para medir as mudanças resultantes na massa de ar perturbada, incluindo mudanças na densidade do aerossol, química atmosférica e dispersão de luz”, explicam.

O que poderia dar errado?

De acordo com a Forbes , os oponentes científicos deste projeto acreditam que a geoengenharia solar pode trazer riscos inevitáveis ​​e mudanças extremas nos padrões climáticos que não seriam diferentes das tendências atuais de aquecimento.

Eles também explicam que os ambientalistas temem que uma mudança “dramática” na estratégia de mitigação se torne um “sinal verde” para que os gases de efeito estufa continuem sendo emitidos sem qualquer variação nos padrões atuais de consumo.

RECOMENDAMOS







Um espaço destinado a registrar e difundir o pensar dos nossos dias.