Existem muitos tipos de pensamentos negativos que podem prejudicá-lo. Estas são geralmente idéias automáticas, algumas das quais não são mais do que crenças introjetadas; isto é, crenças que foram transmitidas a você por seus pais ou outros adultos significativos durante seus primeiros anos de vida e que você continua arrastando. Outros pensamentos negativos são o resultado de uma visão distorcida de eventos ou simplesmente expectativas não cumpridas.

Albert Ellis, criador da terapia comportamental emotiva racional, estava firmemente convencido de que o que nos afeta não são as coisas que nos acontecem, mas a interpretação que lhes damos. Estas performances assumem a forma de pensamentos negativos que geram desconforto e, o que é ainda pior, nos impedem de encontrar uma solução satisfatória para os nossos problemas, porque muitas vezes só servem para alimentar um ciclo vicioso de negatividade. O primeiro passo para sair desse ciclo é conhecer todos os tipos de pensamentos negativos que podem assombrar sua mente.

Você é uma vítima desses tipos de pensamentos negativos?
Existem tantos tipos de pensamentos negativos quanto pessoas, mas eles podem ser resumidos em 8 categorias amplas, fáceis de detectar por causa das atitudes que geram.

1. Estado de emergência permanente

Toda vez que algo acontece, você assume isso como uma emergência total. Essa reação é porque sua amígdala está ativada e você só pode ver o sinal de alarme. Em seu cérebro há um sequestro emocional completo, desencadeando uma reação de pânico. Ao tomar a realidade como se fosse uma crise, você reage desproporcionalmente. Esse tipo de pensamento catastrófico leva você a exagerar os perigos e a dispensar seus recursos para lidar com problemas, uma atitude que pode se tornar muito perigosa, pois desencadeia um estado de desamparo aprendido .

2. O autoadministrador

Na menor dificuldade, você se sabota automaticamente. Você toma tudo o que acontece como algo pessoal e se culpa por coisas sobre as quais não tem controle. Seus pensamentos negativos impedem que você pense com lógica, então você pune e critica incessantemente. Como resultado, toda vez que surge um problema, você perde a auto-estima e a autoconfiança. Esse tipo de pensamento faz com que você se torne seu pior inimigo, já que você tropeçará constantemente.

3. O extremista

Quando algo acontece, você só consegue ver os extremos. Esse tipo de pensamento negativo, também chamado de dicotomia, faz com que você veja o mundo em preto e branco, tudo ou nada, sem termos médios. Esquecendo a gama de cores cinzentas e intermédias, será difícil encontrar uma boa solução e sentirá muita ansiedade, uma vez que assume que qualquer decisão é um caminho sem retorno.

4. O rotulador

Você rotula os acontecimentos com etiquetas negativas, porque só consegue ver as consequências dramáticas da situação. O problema é que, ao colocar esses rótulos, você não pode ver as outras possibilidades que uma situação pode conter, ou seja, o lado positivo da coisa, e acaba fechando os caminhos para sua solução. Além disso, esse tipo de pensamento negativo pode fazer com que você se auto-rotule e acabe desenvolvendo uma imagem muito limitada de si mesmo e do seu potencial.

5. Visão de túnel

Quando você tem um problema, sua visão é imediatamente reduzida, como quando você entra em um túnel. Você só pode ver as coisas negativas, os problemas, erros e deficiências. Você deixa de apreciar qualquer detalhe positivo, possibilidade ou força, para que você caia em uma espiral descendente de negatividade. Esse tipo de pensamento negativo baseia-se no fenômeno conhecido como atenção seletiva. Na prática, é como se você colocasse viseiras e óculos de sol, de modo que você só visse uma parte muito limitada da realidade, perdendo a parte mais importante para encontrar uma solução.

6. O generalizador

Quando você tem um problema, sua mente vagueia e começa a fazer conexões frouxas entre o presente e os eventos do passado. Essas conexões levam você a fazer generalizações errôneas e negativas, geralmente reconhecíveis porque palavras como “nunca”, “sempre” ou “todos” aparecem. Esse tipo de generalização freqüentemente leva ao que é conhecido como o ” erro da cartomante “, que consiste em tirar conclusões precipitadas sobre algo que ainda não aconteceu, pensando que os resultados ou consequências serão desastrosos. Obviamente, com cada afirmação desse tipo você perde um pouco de auto-estima e força, condenando-se a um ciclo de negatividade.

7. O impostor

Porque você tem uma tendência a se comparar, você constantemente amplia os aspectos positivos que você percebe em todos os outros, mas você minimiza suas próprias forças e talentos. Esse tipo de pensamento negativo faz com que você se sinta um impostor e não mereça o que tem. Você teme que os outros descubram que você não é tão esperto, capaz, gentil ou brilhante, quando na realidade o que acontece é que você tem um problema de auto-estima. De fato, é provável que você seja frequentemente vítima do que é conhecido como “leitura da mente”, um fenômeno segundo o qual você pressupõe o que os outros estão pensando.

8. O super-herói

Sua capa é sempre estendida, você se esforça para não decepcionar ninguém. Você se orgulha de fazer tudo, seja qual for o custo. Sua vida é governada pelo “eu devo” e “deveria” ao ponto de você esquecer completamente o que você realmente quer. O problema é que toda vez que você percebe que não pode salvar o mundo, sua auto-estima despenca e você experimenta extrema decepção. Na verdade, é um dos tipos mais prejudiciais de pensamentos negativos, porque você pensa em termos de “deveres” e “obrigações”, permitindo que sua vida, decisões e humor dependam inteiramente dos outros.

 

Publicado em Rincón de la Psicología e traduzido por nossa equipe

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS


Pensar Contemporâneo
Um espaço destinado a registrar e difundir o pensar dos nossos dias.

COMENTÁRIOS