No que se acredita ser a música mais antiga já criada, uma “folha” de música foi descoberta na antiga cidade síria de Ugarit e é feita referência há cerca de 3400 anos atrás.

A professora Anne Draffkorn Kilmer, que trabalha como curadora do Museu de Antropologia Lowie em Berkeley, passou quinze anos decifrando as tábuas de barro que foram descobertas e escavadas na Síria por arqueólogos franceses no início dos anos 50. As tábuas, foi confirmado, formavam “um hino de culto completo e é a música preservada mais antiga com notação no mundo”.

Kilmer, que também é professora de Assiriologia na Universidade da Califórnia, trabalhou ao lado de seus colegas Richard L. Crocker e Robert R. Brown para criar um registro e livreto definitivo sobre a música que foi chamada de ” Sons do silêncio ”.

“Somos capazes de combinar o número de sílabas no texto da música com o número de notas indicado pelas notações musicais”, apontou Kilmer. “Essa abordagem produz harmonias em vez de uma melodia de notas únicas. As chances de o número de sílabas corresponder aos números da notação sem intenção são astronômicas. ”

Richard Crocker, colega de Kilmer, acrescentou: “Isso revolucionou todo o conceito da origem da música ocidental”.

Ouça a música abaixo.

Com informações de faroutmagazine

COMPARTILHAR

COMENTÁRIOS




Pensar Contemporâneo
Um espaço destinado a registrar e difundir o pensar dos nossos dias.