Já está disponível no catálogo da Netflix a animação “Pachamama”, premiado filme dirigido por Juan Antin e produzido por Didier Brunner (Kiriku e a Feiticeira, As Bicicletas de Belleville, The Secret of Kells, Ernest & Celestine).

O longa acompanha as aventuras de Tepulpai, um menino de 10 anos que sonha em se tornar um xamã. Um dia, a aldeia de sua família nos Andes é visitada por um coletor de impostos incaico, que toma todas as suas colheitas e uma pequena estátua de ouro que eles acreditam que lhes traz boa sorte.

O garoto se junta a uma garota chamada Naira para ir em busca de recuperar o ídolo, com a ajuda de um grande condor conhecido como Pachamama, que será seu guia.

O produção apresenta este enredo, além de nos dar os primeiros vislumbres do estilo único de animação de Antin. As cores vivas e o trabalho de linha remetem aos têxteis da região, dando um sentido histórico ao visual.

Pachamama é absolutamente linda e diferente de qualquer coisa voltada para as crianças de hoje. E embora não seja necessariamente evidente a partir do trailer, Antin diz que espera promover uma mensagem ecológica com o filme. No geral, o filme parece ter uma história complexa – aldeões andinos lutando sob o domínio dos incas, que estão prestes a serem pilhados pelos conquistadores espanhóis – e o torna acessível e divertido para um público jovem.

Pachamama é um original Netflix que merece ser visto com atenção e notado em seus mínimos detalhes, tanto na fotografia quanto na trilha sonora.

Confira o trailer abaixo:

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




Pensar Contemporâneo
Um espaço destinado a registrar e difundir o pensar dos nossos dias.