Com informações do Estadão

Guwahati: Jihad Al-Suwaiti, palestino de 30 anos, esperava do lado de fora da janela de uma unidade de terapia intensiva do Hospital Estadual de Hebron, onde sua mãe estava sendo tratada por Covid-19.

Sua mãe, Rasmi Suwaiti, 73 anos, era paciente de leucemia quando foi considerada positiva para Covid-19 e internada no hospital. Os pacientes com resultado positivo para Covid-19 são mantidos isolados e os membros da família não podem estar presentes nos quartos do hospital com eles. A mãe de Jihad também foi mantida em isolamento, mas isso não o impediu de vê-la todos os dias. Ele subiu pela janela da unidade de terapia intensiva em que ela foi mantida nos cinco dias em que foi hospitalizada.

“Sentava-me impotente atrás da janela do lado de fora da sala de terapia intensiva, observando seus últimos momentos”, disse o filho ao jornal árabe.

“Jihad é o filho caçula e sempre esteve realmente perto de nossa mãe, especialmente após a morte de nosso pai há 15 anos. Nossa mãe tinha leucemia e foi diagnosticada com COVID-19 há algumas semanas. Quando foi informado da morte de nossa mãe.” Disse o seu irmão mais velho.

O irmão mais velho de Jihad também relatou a repórteres locais que ele continuou subindo a janela mesmo depois que a segurança do hospital pediu para ele não fazer isso. O caso de Jihad é um dos muitos que perderam membros da família devido à pandemia.

A história foi publicadas no Facebook pelo site em francês ligado à emissora Al-Jazeera, o AJ+

A história também foi publicada no Twitter pelo CEO da organização Patriotic Vision e ativista dos direitos humanos Mohamad Safa, ganhando ainda mais visibilidade e compartilhada mais de 200 mil vezes.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS




Pensar Contemporâneo
Um espaço destinado a registrar e difundir o pensar dos nossos dias.