No sábado dia 21/01/2017, na Basílica de San Giovanni in Laterano, em Roma, o papa Francisco utilizou-se das ideias de Zygmunt Bauman para nos demonstrar a atual situação de nossa sociedade.
Francisco falando a frades da Ordem dos Dominicanos, disse que as pessoas são regidas pela ideias de “sociedade líquida” e “cultura do êfemero” ambas do escritor polonês.
“Nos movemos na dita sociedade líquida, sem pontos fixos, desequilibrada, privada de referências sólidas e estáveis, na cultura do efêmero, do ‘usa e descarta'”, declarou.
Na teoria da “modernidade líquida” de Bauman nossa sociedade atual é fluída, regida pelo gozo e felicidade instantânea. Estruturas que eram consolidadas em base forte como a família, em que os integrantes sentavam-se à mesa para discutirem assuntos, repassarem conhecimentos de seus anciãos e corrigirem seus compositores, agora são voláteis e se desmancham facilmente.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




Pensar Contemporâneo
Um espaço destinado a registrar e difundir o pensar dos nossos dias.