Uma professora universitária argentina morreu de suspeita de coronavírus após respirar ofegante enquanto dava uma palestra pelo Zoom para alunos.

Paola de Simone, 46, professora de política e relações internacionais na Universidad Argentina de la Empresa, em Buenos Aires, morreu na quarta-feira após ter problemas respiratórios durante uma palestra do Zoom.

Na terça-feira, de Simone estava dando a palestra quando começou a ofegar, informaram meios de comunicação locais.

De acordo com os sites de mídia locais Clarín e MDZ, o estado de saúde da jovem de 46 anos parecia tão grave que seus alunos pediram seu endereço para que pudessem enviar uma ambulância.

‘Não posso’, disse ela, segundo relatos.

De Simone escreveu no Twitter no final de agosto que vinha apresentando sintomas do Covid-19 há pelo menos quatro semanas. Ela acrescentou que seu marido, que é médico em A&E, também está exausto.

‘É muito complicado. Estou aqui [com o vírus] há mais de quatro semanas e os sintomas não desaparecem ‘, escreveu ela.

‘Meu marido está exausto de tanto trabalhar no momento […].’

Ela continuou a trabalhar, apesar de sofrer de uma tosse persistente, disse um coordenador acadêmico da universidade em um comunicado.

A universidade divulgou um comunicado expressando sua “profunda tristeza” pela morte de mãe e esposa na quinta-feira.

‘Paola era uma professora apaixonada e dedicada, e uma grande pessoa’, escreveu a escola, de acordo com o Clarin.

Um vídeo do colapso foi divulgado nas redes sociais.

A universidade pediu aos membros da comunidade acadêmica que respeitassem sua memória.

Até ontem, a Argentina tinha mais de 451.198 casos totais de coronavírus e pelo menos 9.361 mortes pelo vírus.

Créditos da imagem: Facebook

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS




Pensar Contemporâneo
Um espaço destinado a registrar e difundir o pensar dos nossos dias.