Adaptado do site Etapa Infantil

Quando as crianças são jovens, costumam brincar com os colegas sob a supervisão dos pais, que estão sempre dispostos a intervir para resolver as pequenas disputas que geralmente surgem dos brinquedos. No entanto, quando começam o jardim de infância ou a escola, as crianças terão que enfrentar seus conflitos sozinhas . E elas nem sempre se dão bem, haverá momentos em que elas vão se deixar levar por seus impulsos e atingir um colega sem motivo ou tiram sarro de outro.

O trabalho dos pais é conversar com os filhos para que eles entendam as conseqüências desses maus comportamentos . No entanto, há momentos em que os pais defendem esses comportamentos e não dão o braço para torcer. Estes são pais para quem tudo o que os filhos fazem é correto. De fato, quando outros pais conversam com eles, geralmente recorrem a estratégias diferentes para defender a má conduta de seus filhos e evitar ter que assumir sua responsabilidade.

Como esses pais agem?

Eles sempre têm uma desculpa em mãos. Esses pais querem evitar a responsabilidade de seus filhos, para que não estejam dispostos a reconhecer que fizeram algo errado. Eles sempre têm uma boa explicação para o que aconteceu, para que seu filho não seja obrigado a pedir desculpas.

Eles fazem da vítima um agressor. Em muitos casos, esses pais conseguem mudar a situação e transformar a vítima em agressor. Eles não hesitam em colocar a responsabilidade na outra criança, alegando que não foi o filho deles que deu origem ao problema.

Eles ficam ofendidos. Em outros casos, esses pais adotam uma atitude ofendida, afirmam que não conseguem acreditar no que o filho fez e até mesmo negam, desacreditando os outros adultos e ignorando as evidências.

Eles minimizam o fato. Alguns pais tentam resolver o problema minimizando o que acontecido e afirmando que ” é só coisa de criança ” . Ao subestimar o assunto, eles o ignoram, para que não reflitam com o filho o que aconteceu e ele possa seguir aprontando livremente.

O que fazer se você encontrar pais assim?

Em um mundo perfeito, as pessoas deveriam se entender, ou pelo menos ser abertas e sensíveis às necessidades dos outros. No entanto, se você encontrar um dos pais que não está disposto a reconhecer o mau comportamento de seus filhos, é melhor não discutir com eles. Ficar com raiva não terá utilidade, pois assim você acabará caindo no seu jogo. Portanto, é melhor ir diretamente para a escola. Converse com os professores e peça que eles estejam vigilantes para que essas situações não aconteçam novamente.

Prepare seu filho

Não se trata apenas de prepará-lo para enfrentar essa situação específica, mas de qualquer outro tipo de conflito semelhante que você possa ter no futuro.
Lembre-se de que sua tarefa como pai ou mãe não é resolver os problemas do seu filho, mas dar a ele as ferramentas necessárias para resolvê-los por conta própria. Portanto, converse com ele e explique que a violência nunca é a resposta, ensine-o a manter uma atitude firme e a responder verbalmente com confiança, pois essa é a melhor maneira de desarmar um perseguidor.

E lembre-se de dar-lhe confiança suficiente para que ele sempre possa procurá-lo quando precisar. Essa é a melhor maneira de impedir que ele sofra bullying silenciosamente.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




Pensar Contemporâneo
Um espaço destinado a registrar e difundir o pensar dos nossos dias.