Uma loja de supermercado onde todos os ovos à venda são de galinhas livres de gaiolas. Já é assim na unidade do Prezunic Barra, na Zona Oeste do Rio, a partir deste mês de fevereiro. A iniciativa, em parceria com o Grupo Mantiqueira, atende a uma demanda crescente dos consumidores por alimentos mais saudáveis e pela valorização do bem estar animal.

Se comparados aos produtos convencionais, os chamados “ovos das galinhas felizes” ou “cage free” trazem benefícios para as aves e os consumidores. Durante todas as etapas de produção, os animais têm garantidas as suas liberdades, de acordo com normas internacionais. Além de terem atendidas suas demandas por água e comida, as aves podem expressar seus comportamentos naturais, ficando livres de lesões, dores, medos e ansiedades, diminuindo em muito as chances de doenças e o uso de antibióticos. O resultado é um produto final mais saudável e nutritivo.

Todas as lojas da rede Prezunic já vendem ovos cage free. A unidade da Barra é a primeira a comercializar exclusivamente o produto dessa categoria, incluindo as linhas orgânica e caipira.

Tendência
De acordo com uma pesquisa realizada no Brasil em 2020 pela consultoria EY Parthenon, a partir da pandemia do novo coronavírus, 77% dos consumidores passaram a dar mais importância ao consumo de alimentos saudáveis, e 65% estão mais atentos à questão da sustentabilidade ao fazerem suas escolhas de compras.

“Queremos proporcionar o melhor para o consumidor e temos uma preocupação crescente com questões de sustentabilidade, preservação do meio ambiente e bem estar animal. Isso faz parte dos nossos valores”, afirma Jeferson Velho, gerente comercial do Prezunic. “Além de ser nossa loja formadora, que capacita todos os nossos colaboradores, a unidade da Barra é onde há a maior demanda por consumo de ovos especiais”.

Leia também: Suíça proíbe a indústria de ovos de moer pintinhos vivos

Entre as normas que precisam ser atendidas para uma produção de ovos cage free estão, além da eliminação das gaiolas, o alojamento das galinhas em galpões onde possam caminhar, ciscar e até manter relações sociais. Também é obrigatória a instalação de poleiros e ninhos para postura.

Há um motivo pelo qual cada vez mais indivíduos, varejistas e redes de fast food estão se comprometendo a ajudar a tirar as galinhas das gaiolas. Na verdade, existem muitas razões

Razões pelas quais as gaiolas são ruins para as galinhas

1. A vida inteira de uma galinha é passada num espaço do tamanho de um iPad

O espaço alocado para uma galinha individual em uma gaiola de criação de ovos é aproximadamente do tamanho de um iPad. Eles passam a vida inteira com os pés pressionados contra o chão de arame duro, mal tendo espaço para esticar as asas.

Leia também: Nesta fazenda, crianças com necessidades especiais se conectam com animais feridos para formar amizades que curam

2. Elas têm parte de seus bicos cortados

Quando as galinhas ficam presas em pequenas gaiolas com várias outras aves, elas ficam (compreensivelmente) frustradas e podem atirar umas nas outras. Em vez de reduzir o estresse dando mais espaço à galinha, a indústria de ovos corta parte do bico de um filhote recém-nascido , antes que ele fique preso em uma gaiola para o resto da vida. Apesar de o bico de uma galinha conter terminações nervosas sensíveis, esse doloroso procedimento é realizado sem nenhum alívio da dor.

3. O atendimento individual é praticamente impossível

Com tantas gaiolas e tantas galinhas, é praticamente impossível para os criadores de ovos cuidarem de todas elas. Aves doentes e feridas podem não ser tratadas, e os investigadores encontraram até pássaros mortos deixados apodrecendo sob os pés de seus companheiros de gaiola.

Leia também: O homem tornou a Terra um inferno para os animais

4. Algumas galinhas vivem com ossos quebrados

A falta de exercícios, combinada com o cálcio esgotado pela postura constante de ovos, leva a ossos frágeis e quebradiços entre as galinhas criadas em granjas industriais. E quando eles são removidos da gaiola da bateria, infelizmente as coisas não melhoram – muitas galinhas sofrem ferimentos e ossos quebrados quando puxadas para fora para serem transportadas para o abate.

5 . Fossas de estrume

O termo ‘cova de estrume’ fala muito por si. Abaixo das camadas de gaiolas em bateria há um grande fosso que coleta as fezes de incontáveis ​​aves estressadas ​​acima.

6. Galinhas em gaiolas não conseguem expressar suas personalidades

As galinhas podem ser aventureiras, tímidas, sociáveis, introvertidas, travessas, afetuosas e muitas outras coisas. Cada galinha é um indivíduo único . Mas em fazendas industriais, uma galinha nunca consegue expressar sua personalidade. Seu único valor para os fazendeiros é quantos ovos ela pode produzir.

Se você ainda não está convencido, este vídeo de um minuto é toda a prova de que você precisa para entender que as galinhas são MUITO mais do que máquinas de colocar ovos …

7. Elas nunca veem a luz do sol

A primeira vez que uma galinha em uma fazenda de ovos em gaiola verá o mundo exterior – o mundo em que ela deveria viver – será o último dia de sua vida, enquanto ela é transportada de caminhão para o matadouro. Você pode imaginar uma vida sem sol?

Galinhas em gaiolas não podem construir ninhos, procurar comida, esticar suas asas, tomar banho de poeira, brincar com as companheiras, botar ovos em particular, explorar, pegar um pouco de sol … elas não podem fazer nenhuma das coisas que as galinhas normalmente fazem.

Fontes de referências: CicloVivo/ New Trade / Animals Australia

RECOMENDAMOS







Um espaço destinado a registrar e difundir o pensar dos nossos dias.