A ansiedade é um dos transtornos mentais mais comuns, mas nem sempre foi um “distúrbio”. De fato, a ansiedade é uma resposta evolutiva codificada em você que te ajuda a detectar e lidar com ameaças. Para o homem primitivo, vivendo em estado selvagem, a ansiedade mantinha a humanidade alerta aos predadores.

Na sociedade moderna, porém, a ansiedade não é algo que precisamos psicologicamente, mas permanece. Nas pessoas que sofreram abuso na infância, particularmente abuso psicológico, a predileção em relação à ansiedade é frequentemente aumentada.

Pesquisa sobre abuso mental versus abuso físico

A pesquisa de Erika Lawrence, Ph.D., questionou se o abuso psicológico era tão prejudicial quanto o abuso físico. Seu estudo sobre a ciência do abuso concluiu que “a vitimização psicológica pode ser mais prejudicial que a vitimização física”.

Um artigo recente da revista médica Chronic Stress descobriu que o estresse na infância “exerce profundos” efeitos a curto e longo prazo no sistema nervoso central da vítima. Isso os torna mais propensos a distúrbios psicológicos, incluindo:

• Depressão maior

• Transtorno de estresse pós-traumático (TEPT)

• Transtorno bipolar

Se você sofreu estresse extremo na infância, seu cérebro e o sistema neuroendócrino podem ser hipersensíveis ao estresse mais tarde na vida, principalmente o estresse psicológico.

Aqueles em um relacionamento com um agressor narcisista podem ser muito propensos a sofrer um desses distúrbios psicológicos graves.

O que é abuso narcisista?

Os narcisistas operam em um sistema baseado em vergonha, onde projetam sua vergonha interna na vítima.

Externamente, um narcisista parece se auto-admirar, ao mesmo tempo em que abriga um diálogo interno profundamente defeituoso, onde constantemente sente uma lacuna entre como está no “interior” e a fachada que mostra ao mundo.

Para se sentirem melhor com suas deficiências psicológicas, o narcisista manifesta mecanismos destrutivos de defesa para prejudicar aqueles que se preocupam com eles, destruir relacionamentos e infligir intencionalmente profundas feridas psicológicas.

Algumas das formas de abuso narcísico incluem:

• Manipulação – influência indireta para influenciar o comportamento

• Abuso verbal – menosprezar, envergonhar, culpar

• Competitividade – ascensão individual, trapaça nas regras

• Gaslighting – introduzindo dúvidas sobre a percepção da realidade

• Sabotagem – interferência intencionalmente perturbadora

• Exploração – tirando vantagem para ganho pessoal

• Objetivação – degradante, desumano

• Isolamento – cortando o acesso a uma rede de suporte
Os abusadores narcisistas tendem a ter como alvo pessoas boas e decentes que são compassivas, otimistas, empáticas e confiantes.

Você pode iniciar um relacionamento com um narcisista porque deseja compreendê-lo e ajudá-lo e pode não estar ciente de sua natureza abusiva até que você já o tenha deixado entrar em sua vida.

Como o abuso narcisista afeta você

Um narcisista pode devastar a psicologia de qualquer pessoa que vitimize, mas é ainda pior se você já é vítima de estresse infantil ou abuso anterior. Você é mais propenso a resultados negativos com base nas alterações fisiológicas do seu corpo causadas pelo estresse de início precoce.

Os abusadores narcisistas tentarão dominar sua vida, destruir sua autoconfiança, fazer você duvidar de si mesmo, seu senso de realidade e espancá-lo mentalmente – tudo para se sentir superior. O pior é que eles trabalharão para convencê-lo de que você é a pessoa instável.

O narcisista destrói suas defesas naturais para derrubá-lo. Essa destruição o torna mais vulnerável ao desenvolvimento de um distúrbio psicológico, como ansiedade ou depressão maior. Você pode acabar sacrificando sua sanidade e estabilidade enquanto tenta ajudar alguém que ama.

Se você suspeita que um agressor narcisista o deixou preso em um ciclo vicioso, precisa de ajuda. Como mostram os estudos, o abuso mental pode ser mais devastador do que o abuso físico. Quanto mais tempo você permanecer no relacionamento, piores serão os efeitos.

As etapas a serem seguidas devem incluir:

• Converse com um psicólogo para identificar e confirmar a natureza do abuso

• Restabelecer um sistema de suporte

• Afaste-se da situação abusiva

• Reconstrua sua saúde mental e auto-estima

• Desenvolver ferramentas para reconhecer e prevenir futuros abusos

Não é sua culpa sentir-se nas mãos de um agressor narcisista. Infelizmente, você provavelmente foi alvo desse tipo de personalidade porque é uma boa pessoa com as melhores intenções.

Um narcisista irá manipulá-lo a pensar que você é o culpado pelo que aconteceu, mas não é verdade. Obtenha a ajuda necessária para sair dessa situação, para não ficar mais preso em um ciclo abusivo!

Adaptado do site theheartysoul.com

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




Pensar Contemporâneo
Um espaço destinado a registrar e difundir o pensar dos nossos dias.