Albert Einstein, como todos sabemos, foi um dos mais influentes teóricos da história da humanidade. Tendo sido responsável pelo desenvolvimento da Teoria da Relatividade Geral, revolucionou a Física newtoniana, até então paradigmática, e forneceu alguns dos novos pilares sobre os quais se edificaria a Física moderna.

Além de brilhante cientista, Einstein foi um cidadão atento aos problemas sociais de sua época, escrevendo também a respeito de política e de questões humanitárias. Abaixo, listamos 10 reflexões dele que ajudarão o leitor a compreender melhor sua mente:

1 – Mistério. “A experiência mais bonita que podemos ter é o mistério. É a emoção fundamental que está no berço da verdadeira arte e da verdadeira ciência. Quem não sabe disso e não consegue mais se maravilhar poderia tão bem estar morto”. (“O mundo como eu vejo”, de 1930)

2- Nacionalismo. “Nacionalismo é uma doença infantil. É o sarampo da raça humana”. (No livro: Albert Eisntein, o lado humano)

3- Motivação. “Os ideais que iluminaram meu caminho, e que várias vezes me deram coragem para enfrentar a vida com alegria, foram bondade, beleza e verdade. Sem o sentido de bondade, sem preocupação com o mundo objetivo – o eternamente inalcançável no campo da arte e dos esforços científicos – a vida pareceria vazia para mim. Os objetivos banais dos esforços humanos – posse, ostentação e luxo – sempre me pareceram desprezíveis”. (“O mundo como eu vejo”, de 1930)

4 – O papel da ciência. “Uma coisa que aprendi ao longo de minha vida: a nossa ciência, comparada à realidade, é primitiva e infantil – e, mesmo assim, é a coisa mais preciosa que temos”. (Do livro: Albert Einstein: criador e rebelde, de 1972).

5 – Certeza. “Na medida em que as leis da matemática se referem à realidade, elas não são certas, e, na medida em que são certas, elas não se referem à realidade”. (Em discurso proferido na Academia Prussiana de Ciências, em janeiro de 1921).

6 – Senso comum. “O senso comum nada mais é do que um depósito de preconceitos que se assentam na mente antes de você alcançar 18 anos”. (No livro: O Universo e Dr. Einstein)

7- Solidão. “Minha paixão pela justiça social e responsabilidade social sempre contrastou de forma estranha com minha falta de necessidade de contato direto com outros seres humanos e comunidades humanas. Sou verdadeiramente um ‘viajante solitário’ e nunca pertenci ao meu país, minha casa, meus amigos e nem mesmo à minha família com todo meu coração. Em frente a esses laços, eu nunca perdi o senso de distância e a necessidade de estar só”. (“O mundo como eu vejo”, de 1930)

8- Imaginação. “Imaginação é mais importante que conhecimento. Conhecimento é limitado, a imaginação cerca o mundo”. (Smithsonian, fevereiro de 1979)

9- Educação. “O objetivo da educação deve ser treinar a atitude e pensamento independentes daqueles indivíduos que acham que o serviço à comunidade é o maior problema na vida”. (Discurso proferido em outubro de 1936)

10- Aprendizado. “A maioria dos professores gastam seu tempo fazendo perguntas que têm como objetivo descobrir se o aluno não sabe algo, enquanto a verdadeira arte de fazer perguntas é para descobrir o que o aluno sabe ou o que ele é capaz de saber”. (Do livro: Conversas com Albert Einstein, de 1920).

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS


Pensar Contemporâneo

Um espaço destinado a registrar e difundir o pensar dos nossos dias.


COMENTÁRIOS