Na área recreativa belga de Blaarmeersen, o banheiro ‘The Place To Pee’ vai reciclar a urina dos visitantes. Graças a uma tecnologia inovadora, a urina será processada para reuso como água de descarga e fertilizantes para a agricultura.

Até o final de setembro, os visitantes podem utilizar o banheiro circular ‘The Place To Pee’, ao lado do edifício da praia central na área de recreação urbana de Ghent Blaarmeersen. A urina não fluirá automaticamente para o esgoto, ela é separada e processada por meio de uma tecnologia inovadora, inicialmente projetada para aplicações em viagens espaciais.

Pieter Naert, gerente e cofundador da Hydrohm, uma spin-off da Universidade de Ghent, diz: “A urina contém substâncias valiosas que, no entanto, também sobrecarregam os sistemas de tratamento de água. Além do mais, a descarga de vasos sanitários também consome muita água.”. Por isso que a Hydrohm, um spin-off da Universidade de Ghent, inventou a tecnologia inovadora URIDIS. Por meio dessa tecnologia de purificação, extraímos fósforo e nitrogênio da urina e os usamos como fertilizantes agrícolas. Por outro lado, produzimos água de descarga desinfetante a partir da urina, água e eletricidade verde. “

Uma contribuição pequena, mas significativa

A tecnologia inovadora tem inúmeras vantagens: economia de água, um banheiro mais higiênico, águas residuais mais limpas e a recuperação de substâncias valiosas para uso na agricultura. Para separar a urina, a Hydrohm se associou à empresa internacional Laufen.

“A extração de fósforo e a produção industrial de nitrogênio para uso como fertilizante na agricultura prejudicam o meio ambiente. É por isso que desenvolvemos a inovadora tecnologia de separação de fontes. A coleta seletiva da urina permite que ela seja processada de forma eficiente, com um impacto muito menor no meio ambiente. O banheiro ainda parece o mesmo para os visitantes, mas sua pequena contribuição faz uma diferença significativa para a agricultura e a biodiversidade nos rios e oceanos ”, diz Stephanie Voets, gerente de projeto da Laufen .

O projeto de demonstração em Blaarmeersen enquadra-se na ambição de Ghent de ser pioneira em tecnologia limpa e economia circular, afirmou o município num comunicado de imprensa. Ghent deseja apoiar ainda mais o crescimento das tecnologias limpas, biotecnológicas, da saúde e digitais. Para o efeito, a Câmara Municipal de Ghent criou um fundo de ponta de 4,9 milhões de euros. O fundo serve como uma forma de alavancar a economia de Ghent e trazer recursos de inovação supra-locais, públicos e privados, para Ghent.

Ghent – capital da tecnologia na Europa

O projeto de demonstração em Blaarmeersen enquadra-se na ambição de Ghent de ser pioneira em tecnologia limpa e economia circular, afirmou o município num comunicado de imprensa. Ghent deseja apoiar ainda mais o crescimento das tecnologias limpas, biotecnológicas, da saúde e digitais. Para o efeito, a Câmara Municipal de Ghent criou um fundo de ponta de 4,9 milhões de euros. O fundo serve como uma forma de alavancar a economia de Ghent e trazer recursos de inovação supra-locais, públicos e privados, para Ghent.

“É assim que faremos a diferença no futuro e fortalecemos nossa ambição de nos tornarmos uma Capital da Tecnologia na Europa”, disse a vereadora de economia Sofie Bracke.

O projeto de demonstração ‘The Place To Pee’ é uma colaboração entre Hydrohm, Laufen, Universidade de Ghent, ESA, MELiSSA, CAPTURE, Spraying Systems Co., Verhaert, TECE, COSMIC, Farys e a cidade de Ghent. Saiba mais sobre este banheiro circular em  www.stad.gent/theplacetopee

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS




Pensar Contemporâneo
Um espaço destinado a registrar e difundir o pensar dos nossos dias.