O grafiteiro britânico Banksy atacou novamente. Dessa vez o talento provocativo do artista está atraindo multidões para ver sua obra estampando um muro de algum lugar de Nova Iorque.

Depois de fazer um mural em homenagem a Zehra Dogan, artista e jornalista turca, no East Village, em Manhattan, Banksy deixou outra obra sua em outro muro da cidade, em Coney Island. Essa  sem anuncio e sem autorização, bem a seu estilo.

O grafite trata de um tipo, supostamente um empresário, perseguindo e chicoteando algumas pessoas do povo. O chicote é representando por uma seta que é daquelas típicas dos gráficos indicadores das bolsas de valores.

Em sua conta do Instagram, Banksy já assumiu a autoria e a postagem conta com milhares de interações:

Coney Island Avenue

Uma publicação compartilhada por Banksy (@banksy) em

Quem é Banksy?

Banksy é o pseudônimo de um artista pintor de graffiti, pintor de telas, ativista político e diretor de cinema britânico. A sua arte de rua satírica e subversiva combina humor negro e graffiti feito com uma distinta técnica de estêncil. Seus trabalhos de comentários sociais e políticos podem ser encontrados em ruas, muros e pontes de cidades por todo o mundo.

Suas obras são carregadas de conteúdo social expondo claramente uma total aversão aos conceitos de autoridade e poder. Em telas e murais faz suas críticas, normalmente sociais, mas também comportamentais e políticas, de forma agressiva e sarcástica, provocando em seus observadores, quase sempre, uma sensação de concordância e de identidade. Apesar de não fazer caricaturas ou obras humorísticas, não raro, a primeira reação de um observador frente a uma de suas obras será o riso. Espontâneo, involuntário e sincero, assim como suas obras.

Sobre a homenagem a artista turca Zehra Dogan

 

Um novo trabalho de Banksy, no centro de Manhattan, protesta a prisão de Zehra Dogan. Crédito Tony Cenicola / The New York Times

Num mural de 19 metros de comprimento, o grafiteiro mais provocativo em destaque na atualidade, apresenta um protesto contra a prisão da artista e jornalista turca (da etnia curda) Zehra Dogan, que foi condenada em março por pintar a destruição de uma cidade predominantemente curda, com a bandeira da Turquia voando. sobre escombros.

“Eu realmente sinto por ela. Pintei coisas muito mais dignas de uma sentença de custódia”, disse Banksy em um comunicado ao New York Times.

O mural esparso de Banksy consiste principalmente em hash preto, que representa visualmente as barras da prisão e conta o número de dias que Dogan passou na prisão.

Uma representação do próprio Dogan consta na arte, onde ele espia para fora de uma das celas, com mão esquerda segurando uma barra que funciona como um lápis. “Zehra Dogan free” está escrito no canto inferior direito. Ela ainda tem 18 meses de pena para cumprir e continua sem saber do mural, de acordo com um comunicado à imprensa.

O mural foi uma colaboração com o grafiteiro Borf , que também passou um tempo na cadeia por seu trabalho.

# Nusaybin

A post shared by zehra doğan (@jinhazehradogan) on

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




Pensar Contemporâneo
Um espaço destinado a registrar e difundir o pensar dos nossos dias.