Embora questionável, não é incomum que agências de empregos ou mesmo empresas joguem fora os currículos dos candidatos às suas vagas sem ao menos analisá-los.

É aí que entra o administrador Kaká D’Ávila, de Porto Alegre (RS). Sempre que consegue recuperar currículos extraviados ou descartados no lixo, ele os leva para casa, refaz os documentos que estão amassados, rasgados ou sujos, tira cópias e os leva pessoalmente a lugares que estão contratando.

Desde que Kaká começou a fazer isso voluntariamente, 5 pessoas foram empregadas! “Não são apenas currículos, são vidas! Vamos ter mais respeito por quem está na luta em busca de emprego”, diz.

Para o administrador, ter empatia é fundamental, afinal de contas, só a pessoa que está procurando um emprego sabe como é difícil conquistar espaço no atual mercado de trabalho.

Kaká considera ‘covarde’ a atitude de alguns recrutadores em mal escutar o candidato e já dispensá-lo – às vezes, nem isso – descartando seu currículo logo em seguida. Ele mesmo é um recrutador e trabalha com seleção de candidatos há anos.

Aliás, Kaká planeja construir um centro de capacitação profissional feito com caixas de leite.

Quando soube que as pessoas foram contratadas, graças à recuperação dos currículos, Kaká conta ter ficado muito feliz. Ele compartilhou os relatos delas em seu perfil do Facebook.

“Consegui a vaga de telemarketing que tu me indicou! E muito obrigado por me ajudar a fazer currículos novos! Se não fosse você eu não sei o que seria de mim! Eu nunca vou esquecer tudo que fez [por mim]”, disse uma pessoa que conseguiu um emprego.

“Muito obrigada! Você salvou minha vida! Fiquei chocada quando vi meu currículo jogado na rua! Graças ao senhor eu hoje consegui um emprego!“, escreveu outra moça.

Outras pessoas relataram ter conseguido uma vaga de porteiro e de vendedora.

RECOMENDAMOS







Um espaço destinado a registrar e difundir o pensar dos nossos dias.