Dezenas de personalidades e famosos lamentaram a partida de Erasmo Carlos, aos 81 anos, na tarde desta terça-feira (22).

Erasmo faleceu no Hospital Barra D’Or, na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio de Janeiro. O artista foi um dos pioneiros do rock no Brasil nos anos 60 e fez história com a Jovem Guarda.

Confira algumas das homenagens feitas ao ‘Tremendão’ abaixo:

Milton Nascimento, cantor

“Tive a sorte de conviver com Erasmo praticamente desde a minha chegada ao Rio. Sempre prestigiamos um ao outro, foram muitos shows, encontros pelo Brasil, e muitas conversas. Ele até salvou minha vida uma vez, na Urca, estava atravessando a rua e não vi o carro vindo. Erasmo saiu correndo e me empurrou bem na hora. Depois, até brinquei com ele dizendo que, se não tivesse morrido atropelado, poderia ter morrido com a força do empurrão dele. Erasmo era coração puro, fiquei muito emocionado quando o encontrei na minha última temporada no Rio, em agosto, quando dediquei o show pra ele. Vai deixar muitas saudades. Te amo, meu amigo! Obrigado por tudo!”

Maria Bethânia, cantora

“‘Agora eu choro só, sem ter você aqui’. Perdemos Erasmo, este “belo rapaz”. Nosso Tremendão! Quanta tristeza!”

Ney Matogrosso, cantor

“Morreu o queridíssimo amigo Erasmo Carlos, que lástima!”

Lula, presidente eleito

“Erasmo Carlos, muito além da Jovem Guarda, foi cantor e compositor de extremo talento, autor de muitas das canções que mais emocionaram brasileiros nas últimas décadas. Tremendão, amigo de fé, irmão camarada, cantou amores, a força da mulher e a preocupação com o meio ambiente. Deixa saudades e dezenas de músicas que sempre estarão em nossas lembranças e na trilha sonora de nossas vidas. Meus sentimentos aos familiares, amigos e fãs de Erasmo Carlos.”

Zeca Pagodinho, cantor

“Vai com Deus, Erasmo, querido amigo! Você fará muita falta pra nós… Que as tantas boas lembranças que você deixa sejam um conforto para todos os que te amam.”

Lulu Santos, cantor

“Primeiro parece inverossímil que algo tão intrinsecamente parte de nossas vidas deixe de existir porque, naturalmente, algo de nós se vai junto. A imprescindível obra, em seu doce balanço entre o ingênuo e o profundo é, pra isso serve a palavra, imorredoura. De resto, morremos todos um pouco. Viva Erasmo Carlos. Aos filhos, familiares e legião de fans, nosso irmanado e comovido abraço.”

Marisa Monte, cantora

“Um espírito colossal com um coração bondoso. Não era à toa que seu apelido era Gigante Gentil. Super pai, super avô, super-homem. Eu adoro a narrativa descritiva de suas composições e as cenas cinematográficas que ele sabia criar como ninguém para ilustrar as situações vividas nas canções. Aprendi muito com ele e me orgulho de ter sido sua parceira, cúmplice e amiga. Descanse em paz meu ídolo e querido amigo inspirador! Te amo Gigante Gentil. Sinto muito junto com seus milhares de fãs, familiares e amigos.”

Djavan, cantor

“Uma tristeza a partida do Erasmo Carlos, o eterno Tremendão. As despedidas são sempre difíceis, mas além da saudade, ficará o legado desse grande artista. Nosso gigante gentil…”

Patrícia Pillar, atriz

“Perdemos nosso “gigante gentil”, o querido Erasmo Carlos, que aprendi a amar desde criança quando escutava suas músicas na minha vitrolinha. Nunca mais deixei de admirá-lo como cantor, compositor e, principalmente, como ser humano. Desejo paz e conforto para seus familiares, amigos e fãs.”

Ary Fontoura, ator

“Poxa vida!! Cada dia que passa, vamos perdendo e perdendo mais. A música perde mais um grande! Um cara muito importante dentro do cenário musical brasileiro. Descanse em paz Erasmo Carlos.”

Leia tambémPaulo Gustavo brilha em trailer de Filho da Mãe, filme de sua última turnê ao lado da mãe

Leo Jaime, cantor

“Este anel é meu talismã. Ele me foi dado por meu mestre que o usava na Jovem Guarda. Ao me dar ele disse o maior elogio que ouvi na vida: você é o Erasmo Carlos da sua geração.”

Tico Santa Cruz, cantor

“O Gigante Gentil partiu!!! Dia muito triste para música Brasileira! Agradeço aos Deuses das artes por ter me dado o privilégio de ter conhecido, abraçado, conversado e encontrado esse homem pelo caminho! Muito Obrigado Erasmo Carlos! Por tudo! Descanse em paz.”

Vanessa da Mata, cantora

“Erasmo era parceiro de meu pai e minha mãe nos domingos como ídolo. Aprendi com Erasmo e Roberto o que era a coleção de discos das famílias do pop rock brasileiro! Ele é autor de hinos, com Roberto e sem Roberto. Ele era compositor de massas e cantor de voz limpa, bonita e macia. Conhecê-lo foi um alento. Para quem não sabe ele tinha o apelido de gigante gentil e assim era de verdade! Um homem com o dom de existir no carinho e com músicas de lado B que infelizmente, a turma não conheceu como ele merecia!”

“Nosso gigante gentil se foi! Um amor em existência. Um cara com humor, poesia, melodia, que por onde passava era um rastro de luz! Vá em paz, gentil! Que sua soma pós aqui, seja de continuação de sua gentileza.”

Adriana Calcanhoto, cantora

“Erasmo, meu amigo querido, de tantas risadas e carinhos sem ter fim, muito triste a notícia da sua partida. Você já faz muita falta na minha vida e na dos brasileiros e brasileiras. Descanse, ficamos com seu legado tão nobre, tão amoroso, tão especial. Te amo muito, até qualquer hora dessas.”

Edson e Hudson, dupla sertaneja

“O rock sempre teve sorte ao escolher seus protagonistas. Erasmo foi um deles. Chegou na música no momento certo, fez história e deixou um legado imensurável de puro talento traduzido em letras eternas e em performances inesquecíveis. Viveu bem, passou dos 80 e pode ver suas sementes crescerem. Nós fazemos parte dessa legião apaixonada pelo gênero que ele ajudou a imortalizar! Se o rock existe no Brasil, Erasmo tem peso nisso. Se nós existimos, é porque tivemos em quem nos inspirar! Valeu, Tremendão!”

Flávio Venturini, cantor e músico

“Descanse em paz nosso eterno Tremendão Erasmo Carlos. Vai deixar saudades e um lindo legado musical.”

Os Paralamas do Sucesso

“Recebemos com enorme tristeza a notícia do falecimento de Erasmo Carlos. Grande amigo e ícone da nossa música. Descanse em paz, Tremendão! Nossos sentimentos aos familiares e amigos. (A foto com toda a sua banda é do nosso encontro no último dia 06 de agosto em Belo Horizonte e as demais fotos de quando estivemos juntos em 2014 no Altas Horas).

Jota Quest

“Que tristeza! Perdemos hoje nosso amigo e ídolo, cantor, instrumentista e compositor de algumas das canções mais importantes da música brasileira! Um gênio insubstituível. Vá em paz, Tremendão! Estaremos aqui sempre levando a sua arte para todos os cantos do mundo! Obrigado por TUDO e TANTO!”

Alexandre Nero, ator

Boninho, diretor da Globo

“Meu adeus ao querido Tremendão. Erasmo leva seu sorriso e o rock para o céu! Saudades.”

Rubel, cantor

“Mais um dos nossos heróis. Cantando pela eternidade. Obrigado Erasmo!”

Luiz Thunderbird, músico e ex-VJ

“Erasmo Carlos, gente! Que tristeza! Tive lindos momentos ao lado dele. Sempre foi um cara bacana comigo. E com a música! Ele era muito amor.”

Alaíde Costa, cantora e compositora

“Descanse em paz. Obrigada por tudo e pela música belíssima que você fez pra mim. Erasmo é Rei.”

Renato Terra, diretor

“Erasmo Carlos foi pioneiro em muita coisa no Brasil. Trouxe uma batida pro Rock, trouxe atitude, fez músicas geniais que estão nas cabeças de todos os brasileiros. Além disso, foi um Gigante que trouxe uma mensagem de paz, amor, entendimento em sua obra.”

Marcus Preto, produtor

“Ganhei esse vinho no último dia de gravação do “…Amor É Isso”, no comecinho de 2019. O nome no rótulo era o retrato perfeito da personalidade de quem me dava o presente: Erasmo. Amor e humor, sempre. Essa garrafa virou pra mim um troféu. Tanto assim que demorei quase quatro anos pra ter coragem de abrir. Era preciso uma ocasião especial, um dia extraordinário, uma celebração fantástica, quando esse dia chegaria? Na quinta-feira passada, ganhamos um Grammy por um outro álbum, “O Futuro Pertence à… Jovem Guarda”. Olhei pra o vinho. Era a hora. Saquei a rolha, enchi uma taça, pedi pra o Danilo tirar essa foto e enviei pra ele – que logo me ligou de vídeo do hospital com os olhos cheios de lágrimas. “Bicho, ganhamos! Tô tão feliz que tô até chorando.” Eu também tava. Brindei com ele, à distância, àquele dia extraordinário que jamais vou esquecer. E é assim que eu quero me despedir desse meu amigo, desse ídolo que me deu tanto na vida: com um sorriso e uma taça de Erasmo na mão. Amor e humor, como ele ensinou. Obrigado, Fernanda e Léo, por terem sido tão enormes, sempre. Todo o meu amor pra vocês.”

Leia também: “O fascismo é uma desconfiança do sistema democrático”, diz Leandro Karnal

Compartilhe o post com seus amigos! 😉

RECOMENDAMOS