Viver o resto da vida em um navio de cruzeiro parece o sonho de muitas pessoas ricas. Imagine: você acorda todas as manhãs e toma um café da manhã em um verdadeiro resort de luxo, com vistas privilegiadas além-mar enquanto navega pelos oceanos, conhecendo múltiplos continentes, países, povos e culturas.

Parece bom demais para ser verdade para uma pessoa, digamos, de classe média, certo? Não exatamente.

Austin Wells, 28 anos, de San Diego (EUA), disse ao portal CNBC que pode fazer isso acontecer porque é mais barato comprar um apê em um cruzeiro do que morar em qualquer lugar do sul da Califórnia.

De brinde, ele ainda poderá conhecer o mundo. “O que mais me entusiasma é que não preciso mudar minha rotina diária para ir ver o mundo”, disse Wells.

Leia tambémComo verificar se uma imagem tem direitos autorais? 5 maneiras de fazer isso

Wells comprou “temporariamente” um apartamento no navio MV Narrative, que está sendo construído na Croácia e embarca em 2025.

A matemática aproximada do sonho de Wells faz todo o sentido. Ele comprou um arrendamento de 12 anos no navio por US$ 300.000 (R$ 1,6 milhão). Isso chega a cerca de US$ 2.100 (R$ 11 mil) por mês se ele não tivesse que fazer um empréstimo. Em comparação, a maioria dos apartamentos em San Diego custa mais de US$ 2.100 por mês de aluguel.

O navio cobra um adicional de US$ 2.100 por mês para serviços com tudo incluído, que incluem comida, bebidas, álcool, academia, exames de saúde de rotina, entretenimento a bordo e lavanderia.

Portanto, poderia custar a Wells apenas US$ 4.200 por mês para viver uma vida com todas as despesas pagas. Além disso, não há necessidade de pagar por um carro ou perder tempo fazendo compras ou viajando para qualquer lugar. Está tudo no navio.

Wells pode trabalhar no cruzeiro porque seus afazeres na Meta, empresa por trás do Facebook e Instagram, é totalmente remoto.

“O que provavelmente me deixa mais empolgado é ir a lugares que os navios só podem ir de maneira exclusiva”, disse ele à CNBC, acrescentando que os navios de cruzeiro podem viajar para “partes ecológicas únicas do mundo ou belos pontos de mergulho a alguns quilômetros da terra, ou cavernas para mergulhar e o navio fará várias pernoites nessas áreas.”

Leia tambémAos 76 anos, Paul, sobrevivente da polio, é um dos últimos homens do mundo confinado em “pulmão de ferro”

Fonte: CNBC

Compartilhe o post com seus amigos! 😉

RECOMENDAMOS







Gabriel tem 24 anos, mora em Belo Horizonte e trabalha com redação desde 2017. De lá pra cá, já escreveu em blogs de astronomia, mídia positiva, direito, viagens, animais e até moda, com mais de 10 mil textos assinados até aqui.